Matheus Garcia
Arquivo pessoal
Matheus Garcia

Acusado de matar o atleta Matheus Garcia , ex-jogador da seleção brasileira de Hoquei , o ex-soldado da Polícia Militar Jarbas Colferai Neto , de 26 anos, foi condenado a 19 anos, sete meses e seis dias de reclusão por homicídio duplamente qualificado. 

O réu foi a júri popular, nesta terça-feira, no Fórum de São Vicente. Os jurados decidiram que Jarbas agiu por motivo torpe e com recurso que dificultou a defesa da vítima. As famílias de Matheus e do réu compareceram ao fórum, mas não puderam acompanhar o julgamento, por conta das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus.

O caso ocorreu em 18 de setembro de 2017. Na ocasião, Matheus foi baleado na nuca. Ele chegou a ser encontrado com vida, mas morreu a caminho do Hospital Municipal. Segundo a polícia, a execução foi motivada por ciúmes, já que Jarbas desconfiava do envolvimento de Matheus com a namorada dele, com quem teve um filho.

Investigações, porém, apuraram que não houve qualquer traição. Para comenter o crime, Jarbas criou um perfil em uma rede social e se passou pela jovem. Ele manteve conversas constantes com Matheus durante seis meses, e finalmente conseguiu convencê-lo de um encontro, armando a emboscada.  

O motorista que levou o acusado até local onde jogador da seleção de hóquei foi morto chegou a ser preso e a arma do crime apreendida. Porém, houve o entendimento de que ele não teve participação no crime, contrariando o entendimento do Ministério Público.

Na época do crime, o presidente da Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação, Moacir Júnior, cheguou a dizer que se tratava de uma "perda irreparável para o esporte". Matheus foi convocado em 2015 pela Confederação Brasileira para disputar o Mundial Sênior, na França. Ele também defendeu o Brasil em campeonatos na Colômbia e no Uruguai.

    Veja Também

      Mostrar mais