Jair Bolsonaro e Dyego Hypólito
Reprodução/Instagram
Jair Bolsonaro e Dyego Hypólito

Apontado como um dos principais nomes da ginástica do país em toda a história, Diego Hypolito já protagonizou polêmicas fora das competições, principalmente no que se refere ao campo político. Após aparecer em uma foto ao lado de Jair Bolsonaro e ser ameaçado de morte , o agora ex-atleta decidiu entrar na política, em um partido de oposição ao presidente.

No último domingo, o medalhista olímpico, que chegou a perder um patrocinador após a polêmica foto , anunciou que será candidato a vereador em São Paulo e tentará uma vaga na Câmara Municipal pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB). A sua postura de oposição ao atual comando do país já vinha sendo deixada clara pelo atleta, que alegou em entrevista recente que não concordava com as ideias do presidente  e que o encontro que gerou toda polêmica não tinha sido planejado.

Em seu perfil no Instagram, Hypolito explicou a decisão de se candidatar.

"Depois de refletir muito, vi que meu destino é tentar motivar e ajudar pessoas que como eu, precisam do esporte para crescer. E? uma decisão muito séria e que vou me dedicar para alcançar. Para que isso seja possível, preciso mais uma vez do apoio de vocês para poder ajudar o esporte e principalmente, ajudar vidas. Deixamos de sonhar por nossos obstáculos serem diários e muitas vezes, quase impossíveis, mas juntos vamos superar qualquer desafio", escreveu.

O nome de Hypolito já aparece no sistema do TSE. O partido escolhido, aliás, tem como seu cabeça na capital o candidato a prefeito Márcio França , que, na última eleição, disputou voto a voto com João Dória a cadeira de governador do Estado de São Paulo  

    Veja Também

      Mostrar mais