Go Outside

Não é tudo sobre os números. Tecnicamente, esses esportes perigosos e extremos podem não ser os mais letais, mas certamente farão com que você sinta que a morte está chegando – e é isso que realmente conta.

Os esportes mais perigosos e extremos:

Mergulho livre

os-8-esportes-mais-perigosos-e-extremos-1
Entre os esportes de aventura mais perigosos, apenas o BASE Jump é mais fatal que o mergulho livre


A associação mundial do mergulho livre, AIDA, afirma que: “Quem prendeu a respiração debaixo d’água mergulhou livremente”. Mas aqueles que já tocaram o fundo da piscina não têm nada a ver com os mergulhadores livres aparentemente destemidos que mergulham até 214 metros abaixo da superfície do oceano com uma única respiração.

Tanya Streeter, detentora de recordes sem limites, diz que durante uma descida, “o cérebro sinaliza para interromper o suprimento de sangue oxigenado para órgãos que não precisam dele” e no fundo de um mergulho livre, a frequência cardíaca de um mergulhador cai para apenas 12 a 15 batimentos por minuto. Entre os esportes de aventura, apenas o BASE Jump é mais fatal que o mergulho livre. Dos 5.000 mergulhadores estimados no esporte, quase 100 morrem anualmente.

Surf de vulcão

os-8-esportes-mais-perigosos-e-extremos-2
Foto: Erik Fantasia


Há várias maneiras de descer ladeira abaixo, rapidamente. Pistas de esqui, bike downhill e até mesmo dunas em areia. Mas na Nicarágua, na encosta de 41 graus de um vulcão ativo que entrou em erupção pela última vez em 1999, um punhado de bravos aventureiros levou a ladeira a um novo extremo.

A empresa Green Pathways Tours leva os possíveis surfistas de vulcão para o topo do Cerro Negro, com 728 metros de altura, fornece um traje de proteção (para proteger de pedras afiadas), óculos de proteção, um trenó rudimentar e um empurrão de cortesia. No caminho abaixo da face do vulcão, as velocidades podem chegar a 80 quilômetros por hora.

Escalada Free Solo

os-8-esportes-mais-perigosos-e-extremos-3

Embora as estatísticas sejam inexistentes, alguns dos maiores escaladores do esporte, como John Bachar, morreram de quedas. Alex Honnold, o melhor escalador free solo do mundo descreve que esta modalidade da escalada da seguinte maneira: “a regra fundamental é cruel e simples: se você escorregar, você morre”.

Com esse pensamento constantemente em mente, os principais escaladores de free solo se movem com uma precisão metódica. Um apoio para as mãos mal colocado é provavelmente o último que o escalador irá fazer.

O esporte exige que o escalador se oponham à natureza humana, reprimindo a ansiedade que vem com a perspectiva de morte iminente, porque não há como tremer as pernas a uma centena de metros acima do solo.

Mergulho em cavernas

Dentro da escuridão de uma caverna está a essência da exploração. Formações geológicas e buracos na largura de um tronco levam a vastas salas subterrâneas com formações rochosas que as fazem parecer de outro mundo. À medida que essas fendas se estendem mais, inevitavelmente, elas levam à água.

Para continuar, você deve mergulhar. Mas apenas os mais corajosos da comunidade de espeleologia se atrevem a colocar os equipamentos de mergulho, o cilindro de oxigênio e entrar nas cavernas submersas. Debaixo d’água e no subsolo, os mergulhadores descobrem tesouros como os fósseis de animais extintos e os corpos de outros descobridores de cavernas, que nunca mais voltaram.

BASE Jump e Wingsuit

O número exato de fatalidades relacionadas ao BASE é desconhecido, mas as estimativas colocam o número acima de 200. O BASE Jump é considerado um dos esportes mais perigosos devido aos possíveis erros: falha ao implantar paraquedas, quebra de cabo, emaranhamento em rede elétrica, afogamento e voo de proximidade (os voos em pequenas fendas de penhasco que proporcionam incríveis imagens da GoPro contribuíram para até cinco mortes por wingsuit).

Kite Fighting

Kite fighting (Foto: Md.altaf.rahman/WIkimedia)


Em países como o Afeganistão, a Índia e o Paquistão, empinar pipas vai muito além do fascínio de crianças e adultos. Nessas nações, as pipas usam cordas revestidas com cola e vidro triturado para travar uma batalha contra aqueles que ousam invadir seu espaço aéreo. No Kite Fighting, vence a pipa que permanecer no ar.

Mas as cordas afiadas às vezes erram o alvo e, em vez disso, cortam a garganta de motociclistas, ciclistas e outros pilotos Kite Fighting. Em 2007, durante o festival de Basant no Paquistão, 11 mortes ocorreram. As proibições de Kite Fighting agora se estendem por toda a Ásia, mas em muitos lugares o esporte mortal persiste.

BMX Lake Jumping

É simples, né? Bicicleta, mais velocidade, mais rampa, mais água é igual a um salto insano e um mergulho refrescante. Mas essa perspectiva tende a atrair pessoas que estão mal equipadas para fazerem BMX Lake Jumping. Em 2008, um dos atletas de BMX mas promissores da Inglaterra, Beau Forrest, de 18 anos, morreu ao fazer um salto assim. Ao cair na água, o jovem bateu a cabeça no fundo do lago.

Flyboarding

As acrobacias feitas com Flyboards, um sistema de propulsão com águas que pode te lançar a 9 metros no ar ou mergulhá-los abaixo da superfície da água. O dispositivo foi apresentado em 2011 por um campeão de jet ski da França, Franky Zapata, e aqueles que pilotaram um Flyboard dizem que o faz se sentir como um super-herói, desafiando as limitações humanas.

    Veja Também

      Mostrar mais