Tamanho do texto

Por conta de problema psicológico, Christian Schenk se identifica como terrorista que matou 12 pessoas em mercado de natal de Berlim, em 2016

Alemão Christian Schenk foi campeão olímpico nos Jogos de Seul, em 1988
DW / Reprodução
Alemão Christian Schenk foi campeão olímpico nos Jogos de Seul, em 1988

O ex-atleta alemão  Christian Schenk , atualmente com 53 anos de idade e que foi campeão olímpico no decatlo dos Jogos de Seul, em 1988, fez revelações surpreendentes em sua autobiografia que será publicada na próxima semana.

Leia também: Atletas intersexuais terão que reduzir testosterona ou competir com homens

campeão olímpico  contou em entrevista ao jornal "Frankfurter Allgemeinen Zeitung" que sofre com graves problemas psicológico e que também tem transtorno bipolar. Além disso, ele admitiu que se dopou durante a carreira.

"No começo eu negava todas as acusações de doping, mas depois vi que eu nunca tinha feito isso de forma consciente. Era mentira. Eu tinha sempre que alcançar o próximo nível, e tomar as pílulas significava seguir bem dentro da equipe", comentou Schenk.

Alemão Christian Schenk foi campeão olímpico nos Jogos de Seul, em 1988, no decatlo
Bild/Reprodução
Alemão Christian Schenk foi campeão olímpico nos Jogos de Seul, em 1988, no decatlo

Ele também falou que está combatendo um grave problema psicológico. O momento mais grave da sua insanidade mental é quando ele se identifica como um assassino, mesmo sem ter cometido qualquer crime.

"Eu pensei que eu era o terrorista do mercado de natal de Berlim", disse Christian Schenk.

Para relembrar: em 19 de dezembro de 2016, o tunisiano Anis Amri avançou com um caminhão roubado contra os visitantes do evento na capital alemã, matando 12 pessoas e deixando 70 feridas. Depois o terrorista foi morto pelos policiais.

Leia também: Finalista do MasterChef sofre colapso e morre durante a Maratona de Londres

Alemão Christian Schenk foi campeão olímpico nos Jogos de Seul, em 1988, no decatlo
Facebook
Alemão Christian Schenk foi campeão olímpico nos Jogos de Seul, em 1988, no decatlo

"Eu me identifiquei completamente com isso, achei que eu estivesse dirigindo aquele caminhçao e isso foi um horror. A depressão foi enorme que eu até pensei em me suicidar. Meus médicos e eu ainda não conseguimos resolver isso até hoje", confessou o ex-atleta.

Leia também: Pistorius se envolve em briga na prisão, fica ferido e pode perder privilégios

Além de ter sido campeão olímpico em 1998 no decatlo, Christian Schenk também foi medalha de bronze no Campeonato Europeu de atletismo de 1990 e também no Mundial de atletismo de 1991. Sua autobiografia vai se chamar "Plano - a minha vida entre o hino e o inferno".