Tamanho do texto

O "não" da população foi motivada pelos altos gastos demandados pelos Jogos de Inverno; governo iria destinar cerca de R$ 380 milhões

A população do cantão de Valais, no sudoeste da Suíça, rejeitou neste domingo a candidatura da cidade de Sion para sediar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2026. Em um referendo popular, os eleitores disseram "não" à proposta do governo local para destinar 100 milhões de francos suíços (cerca de R$ 380 milhões) para o evento, o que, na prática, inviabiliza sua realização.

Leia também: COI anuncia que sete países disputarão candidatura dos Jogos de Inverno de 2026

Propaganda pelo
Divulgação
Propaganda pelo "sim" em referendo sobre candidatura olímpica de Sion, na Suíça

O placar da votação foi de 54% a 46%, mas, considerando apenas os resultados de Sion, capital de Valais, na Suíça a rejeição foi de 60,9%. A frente do "não" foi motivada pelos altos gastos demandados pelas Olimpíadas de Inverno .

Por sua vez, associações de turismo e hoteleiras manifestaram decepção com o resultado. "Desperdiçamos uma ocasião de dar visibilidade à Suíça e apoiar o setor", diz um comunicado divulgado por diversas entidades do segmento. As últimas Olimpíadas de Inverno foi em Pyeongchang, cidade da Coreia do Sul.

Leia também: De último à final: brasileira faz história na patinação das Olimpíadas

Relembre no vídeo abaixo os recordes batidos na competição

Leia também: 'Parque do Pênis' na Coreia do Sul vira atração turística nos Jogos de Inverno

Histórico

A Suíça  não sedia os Jogos de Inverno desde 1948, com St. Moritz, e já recusou receber o evento em 10 ocasiões, sempre por decisão popular. Com a saída de Sion, seguem na briga pelas Olimpíadas de 2026 as cidades de Milão, Turim e Cortina d'Ampezzo (Itália), Calgary (Canadá), Graz (Áustria), Estocolmo (Suécia), Erzurum (Turquia) e Sapporo (Japão).