Tamanho do texto

Depois do escândalo de doping, Rússia está de volta como membro do Comitê Olímpico Internacional

Rússia foi parcialmente banida pelo COI dos Jogos de Inverno de 2018
Reprodução
Rússia foi parcialmente banida pelo COI dos Jogos de Inverno de 2018

O chefe do Comitê Olímpico da Rússia , Alexander Zhukov, anunciou nesta quarta-feira (28) que o Comitê Olímpico Internacional (COI) retirou a suspensão do país e o recolocou como membro da entidade, depois do escândalo de doping. "O Comitê Olímpico Russo teve os seus direitos completamente restaurados. É uma decisão de maior importância para nós", disse o dirigente.

Leia também: Confira as mais belas atletas presentes nos Jogos de Inverno de PyeongChang

Depois do escândalo de doping que abalou o esporte do país, a Rússia foi punida pelo COI em dezembro. Assim, chegou a ser parcialmente banida dos Jogos Olímpicos de Inverno, em PyeongChang, na Coreia do Sul. O país teve 168 atletas participando da competição sob bandeira neutra.

Mesmo com a punição, dois atletas russos caíram no exame antidoping nos Jogos de Inverno. Um deles foi o atleta de curling Alexander Krushelnitsky, que inclusive perdeu a medalha de bronze conquistado na competição. Já o segundo caso foi de Nadezhda Sergeeva, do bobsled feminino.

Em PyeongChang , a delegação dos Atletas Olímpicos da Rússia encerram a competição com 17 medalhas, sendo duas de ouro, seis de prata e nove de bronze. A Rússia terminou o quadro de medalhas na 13ª posição.

Leia também: Atleta homossexual revela duas tentativas de suicídio após fracassar no Rio 2016

Fim dos Jogos de PyeongChang

Os Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang foram encerrados neste domingo (25), com duas nações com maior número de medalhas de ouro: a Noruega e a Alemanha, ambas com 14 cada. O país nórdico, porém, venceu no total de medalha, com 39, contra 31 dos atletas alemães. Em terceiro lugar, ficou o Canadá, com 29 medalhas totais, seguido pelos Estados Unidos (23), Holanda (20), Suécia (14), Coreia do Sul (17), Suíça (15), França (15), Áustria (14), Japão (13) e Itália (10).

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, destacou que o evento ajudou a Coreia do Sul e a Coreia do Norte a se aproximarem. "O esporte ofereceu uma ponte de paz e continuará fazendo isso mesmo quando a tocha se apagar", disse. "Bye Bye, Pyeongchang", completou ao declarar encerrados os Jogos Olímpicos de Inverno.

Leia também: Esportes de neve do Brasil já miram os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022

"Os Jogos receberam novas provas que atraem jovens gerações. A tecnologia digital permitiu a um maior número de países assistir os esportes de inverno de múltiplos modos. Posso afirmar sinceramente: os Jogos Olímpicos de PyeongChang-2018 são os Jogos de novos horizontes", afirmou o dirigente do COI.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas