Tamanho do texto

Representantes das Coreias do Sul e do Norte se reuniram com o presidente do COI, Thomas Bach, em Lausanne, na Suíça, e definiram número

A Coreia do Norte enviará 22 atletas e 24 funcionários, incluindo técnicos, para os Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang, na Coreia do Sul, que será realizado entre os dias 9 e 25 de fevereiro de 2018. A informação é da agência de notícias Yonhap .

Leia também: Coreia do Norte disputará cinco modalidades nas Olimpíadas de Inverno

Representantes da Coreia do Norte e do Sul se reuniram com o presidente do COI, Thomas Bach, em Lausanne, na Suíça
IOC/Christophe Moratal
Representantes da Coreia do Norte e do Sul se reuniram com o presidente do COI, Thomas Bach, em Lausanne, na Suíça

O número foi decidido durante uma reunião na sede do Comitê Olímpico Internacional (COI), em Lausanne, na Suíça, entre representantes dos dois países. Os competidores da Coreia do Norte participarão de cinco disciplinas e três esportes: patinação artística e de velocidade, esqui alpino e de fundo e hóquei feminino.

Nesta última, as duas Coreias formarão uma única equipe, que terá como hino a canção folclórica "Arirang", espécie de símbolo não oficial do sonho da unificação coreana. Na última quarta-feira, os dois países já haviam  concordado em desfilar juntos na abertura das Olimpíadas de Inverno , sob a bandeira da unificação.

Leia também: Coreias vão desfilar juntas na abertura das Olimpíadas de Inverno

Nos próximos dias, o Comitê Olímpico Internacional (COI) deve finalizar os detalhes do protocolo relativo ao Norte, como uniforme, hino, bandeira e o tamanho exato da delegação.

Kim Jong-Un, líder ditador da Coreia do Norte
kcna
Kim Jong-Un, líder ditador da Coreia do Norte

A reaproximação entre Seul e Pyongyang começou após Kim Jong-un ter desejado "sucesso" na realização dos Jogos de PyeongChang em seu discurso de fim de ano. Em seguida, os dois países restabeleceram o canal de comunicação, bloqueado havia dois anos, e concordaram com a participação de atletas norte-coreanos nas Olimpíadas.

"PyeongChang, espera-se, abrirá as portas para um futuro mais luminoso na península coreana", afirmou o presidente do COI, Thomas Bach, após a reunião em Lausanne. "O espírito olímpico é feito de respeito, diálogo e compreensão", acrescentou.

Os atletas

Pela primeira vez na história das Olimpíadas, os dois países formarão uma única equipe no hóquei feminino, que terá 12 jogadoras do Norte e 11 do Sul. A técnica Sarah Murray, da seleção sul-coreana, terá de escalar obrigatoriamente ao menos três atletas de Pyongyang por partida.

Na patinação artística, o Comitê Olímpico Internacional (COI) abriu uma vaga para a dupla Ryom Tae-ok e Kim Ju-sik, enquanto Jong Kwang-bom (1.500m masculino) e Choe Un-song (500m masculino) representarão o Norte na patinação de velocidade. Os outros seis norte-coreanos disputarão as provas de esqui.

Para o cross-country (esqui de fundo), o país levará Han Chun-gyong e Pak Il-chol (15 km), entre os homens, e Ri Yong-gum (10 km), entre as mulheres. No esqui alpino, estarão presentes Choe Myong-gwang e Kang Song-il, no masculino, e Kim Ryon-hyang, no feminino. Ao todo, serão 15 mulheres e sete homens da Coreia do Norte competindo nos Jogos.

Reconhecimento

Os norte-coreanos realizarão neste domingo a missão de reconhecimento nos locais onde sua delegação artística se exibirá durante os Jogos de PyeongChang. A confirmação foi dada por Pyongyang neste sábado, um dia depois de a viagem ter sido cancelada repentinamente e sem maiores explicações.

Leia também: Olimpíada de Inverno em 2018, na Coreia do Sul, pode ser a mais fria em 20 anos

Uma equipe de representantes da Coreia do Norte visitará durante dois dias as instalações de Seul e Gangneung que receberão apresentações da Orquestra Samjiyon e de cantores e dançarinos que serão levados para o Sul. Ao todo, a delegação artística do Norte terá 140 pessoas.