Tamanho do texto

Com investimento de R$ 79,3 milhões, 3367 homens e 2463 mulheres estão na lista dos beneficiários do governo

Foi publicada na última sexta-feira, no Diário Oficial da União, Edição Extra E, a lista dos atletas brasileiros contemplados no exercício 2017 do Programa Bolsa Atleta nas diferentes categorias das modalidades que pertencem ao calendário dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Com investimento de cerca de R$ 79,3 milhões, o Ministério do Esporte vai atender 5.830 esportistas.

Leia também: Recordes, aposentadorias, títulos: veja o que foi destaque no esporte em 2017

Do total, serão contemplados 3.367 homens e 2.463 mulheres. O atletismo é o esporte com o maior número de esportistas patrocinados pelo Bolsa Atleta , com 899 atendidos, seguido por natação (464), handebol (305), tiro esportivo (299) e judô (254).

Atletismo é a modalidade com o maior número de contemplados pelo Bolsa Atleta
Ministério do Esporte / Divulgação
Atletismo é a modalidade com o maior número de contemplados pelo Bolsa Atleta

O pleito tem como base os resultados esportivos de 2016 nas modalidades que compõem o programa dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paralímpicos. O edital prevê a concessão de bolsas nas categorias Atleta de Base (R$ 370), Estudantil (R$ 370), Nacional (R$ 925), Internacional (R$ 1.850), e Olímpica/Paralímpica (R$ 3.100). O atleta contemplado recebe 12 parcelas do valor definido na categoria.

Concorreram ao Bolsa Atleta os esportistas que obtiveram bons resultados em competições nacionais e internacionais de suas modalidades vinculados a uma entidade de prática desportiva. Esportistas da categoria Estudantil devem estar regularmente matriculados em instituição de ensino, pública ou privada.

Apoio direto

Considerado o maior programa de patrocínio esportivo individual e direto do mundo, a ação é uma das iniciativas do Governo Federal que tem contribuído para a formação de atletas que representem o país em competições nacionais e internacionais.

Leia também: Emerson Iser Bem relembra vitória épica sobre Tergat na São Silvestre de 1997

Desde a criação no ano de 2005, cerca de 20,7 mil atletas brasileiros foram patrocinados, num investimento que ultrapassa R$ 890 milhões, distribuídos em aproximadamente 51 mil bolsas. No exercício de 2016, exatamente 6.217 atletas de modalidades olímpicas e paralímpicas foram contemplados e outros 1.080 de modalidades não olímpicas e não paralímpicas.

Retorno em medalhas

A importância do programa no rendimento dos atletas brasileiro pôde ser medida nos Jogos Rio 2016. Na edição olímpica, 77% dos 465 atletas convocados para defender o Brasil eram bolsistas. Das 19 medalhas conquistadas pelos brasileiros – a maior campanha da história –, apenas o ouro do futebol masculino não contou com bolsistas.

Leia também: Rally Dakar inicia no Peru com 7 brasileiros e técnico ex-Chelsea

Já nos Jogos Paralímpicos, o Brasil teve a maior delegação da história, com 286 atletas, sendo 90,9% do Bolsa Atleta. Foram 72 medalhas conquistadas, em 13 esportes diferentes: 14 ouros, 29 pratas e 29 bronzes, além de 99 finais disputadas. Todas as medalhas foram conquistadas por atletas que recebiam o apoio financeiro do Ministério do Esporte. O resultado se repetiu no Mundial de Atletismo Paralímpico, realizado em Londres, em julho. As 21 medalhas conquistadas na competição foram alcançadas por atletas bolsistas.