O colombiano Edwin Mosquera , atleta de halterofilismo - ou levantamento de peso - que disputou os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, foi assassinado a tiros no último sábado dentro de uma boate localizada na cidade de Palmira, região sudoeste da Colômbia, informaram as autoridades locais.

Leia também: Trio de arbitragem é brutalmente agredido por torcedores na Argentina

Além de ser esportista, Mosquera também era militar. De acordo com informações da agência "AFP", o atleta olímpico de 32 anos de idade foi atacado por um homem com quem havia discutido pouco antes da tragédia.

undefined
Rio 2016/REPRODUÇÃO

Edwin Mosquera, atleta colombiano que disputou os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro

Nas Olimpíadas do Rio, ele chegou até a final da competição de halterofilismo até 69 quilos, terminando na sétima colocação geral.

Leia também: Jogador da NFL vai usar chuteira em campanha contra abuso sexual

Você viu?

Carlos Zapata, secretário de governo da cidade de Palmira, disse à "AFP" que o assassino deixou a boate após a discussão com Edwin Mosquera e depois retornou com uma arma para efetuar os disparos. O atleta levou dois tiros e não resistiu aos ferimentos.

As autoridades colombianas oferecem 3,3 mil dólares  (R$ 10,7 mil) para quem fornecer qualquer informação precisa sobre o paradeiro do homem que matou o esportista. "Nós temos alguns vídeos de uma câmera de segurança que, certamente, também vão nos ajudar a capturá-lo", acrescentou Zapata.

Leia também: Dois brasileiros aparecem entre os 50 mais odiados do futebol mundial

Condolências pela morte



O presidente do Comitê Olímpico da Colômbia, Baltazar Medina, lamentou a morte do atleta no Twitter. "Muita dor pela morte de Edwin Mosquera, paz em seu túmulo!" escreveu o dirigente. Já a Federação Colombiana de Halterofilismo publicou: "O levantamento de peso está em luto (...) nossas mais profundas condolências para familiares e amigos".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários