Tamanho do texto

Cidade norte-americana abriu mão da candidatura para os Jogos de 2024 e com isso, 100 anos depois, Paris voltará a receber uma Olimpíada

Exatos 100 anos depois de ter sediado seus últimos Jogos Olímpicos, a cidade de Paris, capital da França, voltará a receber uma edição do maior evento poliesportivo do planeta. Embora a oficialização esteja marcada apenas para setembro, o Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta segunda-feira que Los Angeles, nos Estados Unidos, abriu mão de sua candidatura para os Jogos de 2024, o que, na prática, confirma a "cidade luz" como palco oficial.

Leia também: Balões causaram incêndio no Velódromo do Parque Olímpico, garantem autoridades

A metrópole norte-americana organizará a edição de 2028 dos Jogos Olímpicos . A decisão chega 20 dias depois de o COI ter aprovado uma deliberação que prevê a escolha das próximas duas sedes na reunião do comitê agendada para o dia 13 de setembro, em Lima, no Peru.

O COI confirmou que Paris sediará os Jogos Olímpicos de 2024 e Los Angeles os de 2028
Reprodução/Twitter/Paris2024
O COI confirmou que Paris sediará os Jogos Olímpicos de 2024 e Los Angeles os de 2028

Como Paris e Los Angeles são as únicas candidatas , as Olimpíadas de 2024 e 2028 serão entregues às duas cidades. Faltava apenas saber quem ficaria com qual edição, embora o desenho do acordo já indicasse a capital francesa como primeira na fila.

"Fico feliz que meu amigo prefeito de Los Angeles tenha dado um novo e importante passo para um acordo com três vencedores. Estou bastante otimista. Faremos o possível para que a votação em Lima, em 13 de setembro, seja um momento histórico", disse a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, no Twitter.

Pelo acordo acertado entre as três partes, Paris receberá 1,7 bilhão de dólares (R$ 5,3 bilhões) do COI para organizar os Jogos de 2024, enquanto Los Angeles ganhará o mesmo valor, além de um bônus de 500 milhões de dólares (R$ 1,5 bilhão), totalizando 2,2 bilhões de dólares (R$ 6,9 bilhões).

Leia também: Phil Rajzman e Atalanta Batista são campeões sul-americanos de longboard no Peru

Eric Garcetti, prefeito de LA, Thomas Bach, presidente do COI, e Anne Hidalgo, prefeita de Paris, comemoram escolhas das sedes dos Jogos Olímpicos de 2024 e 2028
Reprodução/Twitter/olympicchannel
Eric Garcetti, prefeito de LA, Thomas Bach, presidente do COI, e Anne Hidalgo, prefeita de Paris, comemoram escolhas das sedes dos Jogos Olímpicos de 2024 e 2028

"Esse é um dia histórico para Los Angeles, os Estados Unidos e para o movimento olímpico e paralímpico. Demos mais um passo decisivo para devolver os Jogos a nossa cidade e começar um novo capítulo na história sem fim de Los Angeles e das Olimpíadas", comemorou o prefeito da metrópole norte-americana, Eric Garcetti.

Únicas candidatas

Paris e Los Angeles ficaram sozinhas na disputa após as desistências de Roma, capital da Itália, e Budapeste, na Hungria. O acordo entre elas derruba de vez as pretensões do Comitê Olímpico Nacional Italiano (Coni) de, após a retirada da "cidade eterna", levar os Jogos de 2028 para Milão, que agora deve entrar na briga pelas Olimpíadas de Inverno de 2026.

Para o COI, o arranjo também traz benefícios, já que a entidade encontra cada vez mais resistência contra os Jogos Olímpicos entre países desenvolvidas por conta dos altos custos do evento. Dessa forma, o comitê garante alguns anos a mais sem precisar se preocupar em procurar uma sede viável.

Leia também: Bloqueio vira fundamental na campanha da seleção feminina no Grand Prix de vôlei

Tanto Paris, em 1900 e 1924, quanto Los Angeles, em 1932 e 1984, já organizaram os Jogos Olímpicos de Verão em duas ocasiões. Por sua vez, a edição de 2020 será realizada em Tóquio, no Japão.