Tamanho do texto

Esporte vem ganhando cada vez mais adeptos no País, fazendo com que os norte-americanos invistam pesado

Dando sequência aos investimentos e processo de crescimento do beisebol dentro do Brasil, a MLB (Major League Baseball) realizará na cidade de Ibiúna, em São Paulo, a segunda edição do MLB Coaching Development Program no País. Será realizada uma sessão de dez dias de aulas e treinamentos para capacitar instrutores do esporte a fim de que se tornem verdadeiros técnicos da modalidade.

Leia também: Jogadores da MLB morrem em acidentes de carro na República Dominicana

Estarão presentes, no  CBBS (Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol), 30 treinadores de beisebol de todo o Brasil, que já possuam conhecimento das regras e práticas do esporte. Para o programa de 2017 foi desenvolvido o primeiro Manual de treinadores totalmente em português. São mais de 300 páginas com didáticas apropriadas para o esporte, além das técnicas e táticas utilizadas pelos profissionais dos 30 times da MLB.

André Rienzo é um dos grandes nomes do beisebol brasileiro
Divulgação
André Rienzo é um dos grandes nomes do beisebol brasileiro

Os participantes, que virão de várias partes do Brasil (São Paulo, Paraná, Mato Grosso do sul, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Bahia e Pernambuco), serão orientados por treinadores profissionais da MLB para aprimorar suas técnicas de ensino e colocá-las em ação nos projetos já existentes em que atuam como mentores.

Leia também: Novo presidente dos EUA, Trump acumula polêmicas também no esporte

A novidade fica por conta da participação de ex-atletas profissionais, inclusive com participações na seleção brasileira, que pretendem continuar ampliando e divulgando o esporte no Brasil, agora como técnicos. O evento reunirá sete treinadores profissionais da Major League Baseball no Complexo Nacional de Formação da CBBS, sendo dois venezuelanos, um mexicano, um dominicano, um panamenho e o brasileiro Thiago Caldeira.

Sucesso no Brasil

Pela segunda vez no Brasil, o programa de desenvolvimento e capacitação da MLB, que já teve edições na Argentina, Bahamas, Chile, Colômbia, Costa Rica Curaçao, El Salvador, Nicarágua, República Dominicana e países da Europa, visa aprimorar as práticas e técnicas de treinadores brasileiros que participam, são voluntários, comandam ou pretendem iniciar cursos e projetos na modalidade.

Habilidades

Os profissionais da MLB colocarão em prática, nos dez dias de preparação, as mesmas técnicas aplicadas com os técnicos e atletas profissionais que atuam nos EUA. Serão transmitidos aos instrutores métodos de avaliação das habilidades técnicas e táticas dos jogadores, como qualidade e potência de arremessos de curta e longa distância, força, técnica e precisão na rebatida, arranque e velocidade, além de capacidade de defesa para recepcionar arremessos e rebatidas. 

Beisebol é um esporte que cresce no Brasil
Twitter
Beisebol é um esporte que cresce no Brasil

Com foco no aprimoramento das habilidades de ataque e defesa, os treinadores aperfeiçoarão as funções gerais do beisebol para melhorar a parte técnica e física. Também serão realizados jogos-treino para simulação de situações de jogo e adaptação de cada atleta à sua função dentro do campo.

“Além da parte intelectual e mental do jogo, o beisebol é um esporte em que a tomada de decisões rápidas precisam estar bem alinhada com as questões físicas e técnicas, pois um arremesso para a base errada após uma bela captura de bola pode custar um ponto para o adversário”, salienta Caleb Santos Silva, coordenador de desenvolvimento do jogo da MLB.

O coordenador reforça ainda que ações como essa vêm ajudando no crescimento do esporte no Brasil. “Nossa intenção é divulgar, desenvolver e expandir o esporte no país por meio de projetos como esse. Também acreditamos ser um grande celeiro de atletas, mas que precisam de mais apoio”. 

Leia também: Jogador de beisebol morre em acidente após anunciar a gravidez da namorada

Atualmente a MLB possui 11 atletas brasileiros com contratos ativos em seus clubes. Deste total, até hoje, sete saíram do CT em programas desenvolvidos com ajuda da maior liga de beisebol do mundo.