Amanda Ribas
Reprodução/Instagram
Amanda Ribas

Amanda Ribas estreou no UFC há três meses, quando enfrentou a norte-americana Emily Whitmire em Minneapolis, nos Estados Unidos. A brasileira acertou um mata-leão na sua adversária logo aos 2m10s do segundo round e trouxe a vitória para o país.

Leia também: Kyra Gracie fala do Jiu-Jitsu feminino: "É obrigação ensinar as mulheres"

O desafio agora é ainda maior: Amanda Ribas enfrentará a norte-americana naturalizada brasileira Mackenzie Dern no UFC Tampa, na Flórida, no próximo dia 12 de outubro, no mesmo card em que o brasileiro Kron Gracie faz sua segunda luta pelo Ultimate e Joanna Jędrzejczyk volta ao octógono.

"Cada luta é uma luta. Cada luta é uma estratégia diferente, uma preparação diferente e eu dou meu máximo em todas elas para poder entrar no cage tranquila", contou ela em entrevista ao iG.


A estreia de Amanda no Ultimate veio depois de altos e baixos. Um mês após assinar com o maior evento de MMA do mundo, a atleta foi pega no exame antidoping com um teste de urina que acusou"ostarine", da classe de agentes anabolizantes. A USADA suspendeu a lutadora por 2 anos e, apesar dela cumprir a suspensão, ficou provada sua inocência - Amanda foi vítima de contaminação. "Meu psicológico estava forte para o que viesse", comentou.

Para sua primeira luta, Amanda conta que não se sentiu pressionada. "Eu gosto tanto de estar ali [lutando], que eu estava felizona e nem lembrei de pressão nem nada". E quem assistiu a luta sabe que, aparentemente, ela não sentiu o peso da estreia e logo caiu nas graças dos brasileiros. "Eu não esperava tanto carinho, fiquei muito feliz", disse. "Pessoas que eu nunca esperava que assistissem lutas, assistiram a minha e torceram, amei", continuou.

Você viu?

Leia também: Conheça Mackenzie Dern, a bela do UFC que vem sendo chamada de nova Ronda Rousey

Contra Mackenzie Dern, um dos grandes nomes do Jiu-Jitsu feminino e que ficou afastada por bastante tempo por conta da gestação, Amanda espera uma luta difícil, principalmente porque sua adversária tem mais lutas dentro do Ultimate. "Eu acho que será um lutão muito emocionante de assistir, porque nós duas buscamos a vitória a todo momento, então acho que será uma luta ligada nos 220 (risos)".

Amanda Ribas volta ao octógono no próximo dia 12 de julho
Reprodução/Instagram
Amanda Ribas volta ao octógono no próximo dia 12 de julho





Filha (e fã) do lutador Marcelo Ribas,  Amanda vem de Varginha, uma pequena cidade de Minas Gerais, o que significa que as coisas não foram tão fáceis para ela na caminhada rumo ao UFC. "Por ser de cidade do interior não temos tanta visibilidade quanto das capitais e é isso que procuro mostrar... Que não importa de onde você é, se você tiver muita força de vontade, coragem, disposição e fé, você pode conquistar o mundo", disse ela. "Já fiz isso no MMA  amador uma vez e pretendo fazer no UFC também" completou.

Leia também: The Rock entregará cinturão do UFC em luta entre Nate Diaz e Masvidal; entenda

Amanda Ribas , que se inspira em José Aldo, Ronda Rousey, Amanda Nunes, Kyoji e Dustin Poirier, quer ser campeã do UFC, é claro, mas seu sonho vai além: "Ser um exemplo, um ídolo no esporte e para fazer isso pretendo vencer as melhores, e ela [Mackenzie] é".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários