Tamanho do texto

Torcedor do Patriots, Dana White comparou o brasileiro com o quarterback e herói do título da franquia no Super Bowl LI, contra o Atlanta Falcons

Anderson Silva recebeu um grande incentivo de Dana White antes de luta contra Brunson
Divulgação
Anderson Silva recebeu um grande incentivo de Dana White antes de luta contra Brunson

Anderson Silva luta contra Derek Brunson no UFC 208, neste sábado, em Nova York e, na última terça-feira, recebeu um grande incentivo do presidente do Ultimate, Dana White, que, em uma entrevista ao site "TMZ", o comparou com Tom Brady, quarterback do New England Patriots e destaque da conquista do time no último domingo, no Super Bowl LI (final do futebol americano).

LEIA MAIS: Tudo sobre Luta no iG Esporte

Spider, que luta no Brooklyn, recebeu com surpresa o elogio do mantarário do UFC e disse que espera um dia chegar ao nível de Brady, considerado o melhor jogador de todos os tempos após seu quinto título do Super Bowl.

"Olha, eu fico muito feliz de ser comparado a um super-herói do futebol americano. Não cheguei lá ainda, mas espero chegar tão perto dos feitos que ele chegou, um dia, dentro do meu esporte", afirmou em entrevista ao "Revista Combate".

LEIA MAIS: Dana White elogia Anderson Silva e o chama de "Tom Brady do UFC"

A comparação de Dana White, para muitos, é justa, já que o brasileiro de 41 anos é considerado o melhor lutador de MMA de todos os tempos e é dono do recorde de maior sequência de vitórias, com 16, e também de maior número de defesas de título consecutivas, com 10. Em eleição feita pelo "Combate", Anderson ficou em segundo lugar, atrás do russo Fedor Emelianenko por um ponto, em uma lista com mais de 200 lutadores.

Luta com Jon Jones?

Durante muito tempo, enquanto estava no auge, Anderson Silva foi especulado para engrentar campeões de outras categorias, como Georges St. Pierre e Jon Jone, meio-médio e meio-pesado, respectivamente, mas isso nunca saiu do papel. Para o próprio brasileiro, no entanto, uma duelo com "Bones" nunca sequer foi cogitado.

LEIA MAIS: Dana White diz que Jon Jones lutará pelo cinturão em julho

“A luta contra o Jon Jones nunca ventilamos, porque ele é um amigo, a quem tenho um carinho muito grande. É como se fosse meu irmão mais novo. O GSP tem os motivos dele para não continuar lutando. Ficou no ar essa coisa de lutarmos. É uma pena, porque seria um espetáculo imensurável para os fãs de MMA. Não aconteceu. O futuro ainda é promissor para o esporte, para mim e para todos os atletas que se apresentam no UFC. Vamos aguardar os próximos capítulos”, disse Anderson em entrevista ao "Combate".

    Leia tudo sobre: Luta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.