Tamanho do texto

Norte-americana levou para casa quase US$ 3 milhões, o equivalente a 64% de todo o valor pago no UFC 207. Campeã, Amanda embolsou US$ 200 mil

Ronda Rousey foi derrotada ainda no primeiro round por Amanda Nunes
Divulgação
Ronda Rousey foi derrotada ainda no primeiro round por Amanda Nunes

Ronda Rousey foi massacrada pela brasileira Amanda Nunes no último dia 30 no UFC 207, em Las Vegas, mas, mesmo assim, levou para casa um prêmio de 3 milhões de dólares (cerca de R$ 9,8 milhões), isto é, 15 vezes mais que a brasileira, que defendeu o título peso-galo feminino pela primeira vez e embolsou 200 mil dólares (R$ 651 mil), já contando com o bônus de 100 mil dólares pela vitória.

Leia tudo sobre lutas no iG Esporte

O valor pago à loira queridinha da organização igualou ao dado para o irlandês Conor McGregor após derrotar Eddie Alvarez, em novembro, no UFC 202. O salário astronômico já era esperado, já que se tratou do retorno de Ronda ao octógono após 1 ano de sua primeira derrota, para Holly Holm.

Para se ter ideia, os quase R$ 10 milhões equivalem a 64% de toda a premiação dada aos demais atletas no UFC 207 - o total anunciado foi de 4,683 milhões de dólares (ou pouco mais de R$ 15 milhões). Dominick Cruz, que defendia o cinturão dos pesos-galos, recebeu o resundo maior salário do evento, 350 mil dólares (R$ 1,1 milhão), mesmo com a derrota para Cody Garbrandt, que, assim como Amanda, viu cair 200 mil dólares em sua conta.

LEIA MAIS: Gabi Castrovinci fecha o excelente ano de 2016 com conquista de cinturão

Se considerarmos que o duelo durou apenas 48 segundos, quando Rousey foi nocauteada de pé, ela ganhou pouco mais de R$ 200 mil por segundo. Com o valor, ela saltou da 65ª para a 9ª colocação na lista de ganhos da história do UFC. Ela recebeu também mais 30 mil dólares (R$ 98 mil) da Reebok, fornecedora oficial de uniformes da organização.

LEIA MAIS: Aldo acusa Holloway de 'fugir' e indica que pode disputar título nos leves

Amanda somou ainda mais 40 mil dólares (R$ 130 mil) da Reebok e mais 50 mil dólares (R$ 163 mil) como prêmio por um dos melhores desempenhos da noite. No fim, ela levou pra casa 15 vezes a menos que a ex-campeã e desafiante. Os outros brasileiros que lutaram na mesma edição do Ultimate, John Lineker, Antônio Cara de Sapato e Alex Cowboy lucraram, 43 mil dólares (R$ 140 mil), 42 mil dólares (R$ 136 mil) e 28 mil dólares (R$ 91 mil), respectivamente.

Veja abaixo todos os salários do UFC 207 em dólares americanos

Amanda Nunes: US$ 200 mil (incluídos US$ 100 mil de bônus pela vitória)

Ronda Rousey: US$ 3 milhões

Cody Garbrandt: US$ 200 mil

Dominick Cruz: US$ 350 mil

T.J. Dillashaw: US$ 200 mil (incluídos US$ 100 mil de bônus pela vitória)

John Lineker: US$ 43 mil

Dong Hyun Kim: US$ 134 mil (incluídos US$ 67 mil de bônus pela vitória)

Tarec Saffiedine: US$ 40 mil

Ray Borg: US$ 30,600 (incluídos US$ 18 mil de bônus pela vitória)

Louis Smolka: US$ 37,400

Neil Magny: US$ 114 mil (incluídos US$ 47 mil de bônus pela vitória)

Johny Hendricks: US$ 80 mil

Antônio Cara de Sapato: US$ 42 mil (incluídos US$ 21 mil de bônus pela vitória)

Marvin Vettori: US$ 12 mil

Alex Garcia: US$ 36 mil (incluídos US$ 18 mil de bônus pela vitória)

Mike Pyle: US$ 55 mil

Niko Price: US$ 24 mil (incluídos US$ 12 mil de bônus pela vitória)

Brandon Thatch: US$ 22 mil

Tim Means: US$ 35 mil (sem bônus, já que a luta não teve resultado)

Alex Cowboy: US$ 28 mil (sem bônus, já que a luta não teve resultado)

Após o massacre, alguns já falam que Ronda Rousey está próxima de anunciar sua aposentadoria.

    Leia tudo sobre: luta