Tamanho do texto

Senador nas Filipinas, pugilista de 37 anos enfrentará Jessie Vargas, campeão dos meio-médios, em Las Vegas. Luta está prevista para novembro

Manny Pacquiao voltará ao mundo das lutas
Divulgação
Manny Pacquiao voltará ao mundo das lutas

Um dos nomes mais conhecidos para quem acompanha lutas mundialmente no momento é o do filipino Manny Pacquiao, do boxe. Ele ficou conhecido após disputar, contra Floyd Mayweather, a luta do século, em 2015. No total, fez 65 partidas, com 57 vitórias, sendo 38 por nocautes, seis derrotas e dois empates, mas acabou anunciando aposentadoria logo depois. Nesta semana, porém, ele anunciou que voltará aos ringues para enfrentar o norte-americano Jessie Vargas, atual campeão da Organização Mundial do Boxe (OMB) entre os meio-médios, no dia 5 de novembro, em Las Vegas.

LEIA MAIS:  Vitor Belfort: relembre a trajetória do experiente ‘The Phenom’ no MMA

Após "pendurar as luvas", o filipino passou a se dedicar apenas ao senado do seu país. Para anunciar o seu retorno ao mundo das lutas , ele divulgou um comunicado, onde diz que vai realizar a preparação no próprio país, para conciliar o tempo com o trabalho legislativo, algo que ele tinha prometido em sua campanha eleitoral.

LEIA MAIS:  Como o MMA evoluiu da 'brutalidade' e se tornou um negócio muito valioso

Michael Koncz, seu assessor, informou que entre os dias 8 e 10 de setembro haverá uma torne para promover o duelo em Los Angeles. Depois dos três dias na famosa cidade dos Estados Unidos, Paquiao e sua equipe voltarão às Filipinas para que o pugilista cumpra seus deveres no Senado.

Com 37 anos, Manny Pacquiao disse que está animado para retornar aos ringues e continuar seu legado. Ele havia declarado que iria se aposentar antes da sua última luta, que aconteceu em abril, e, durante a campanha para as eleições, em maio, assegurou aos eleitores das Filipinas que se concentraria apenas na casa Legislativa, caso fosse eleito.

LEIA MAIS:  UFC é vendido por 4 bilhões de dólares no maior negócio da história do esporte

"Sim, a luta vai ocorrer. Eu marquei uma luta para 5 de novembro com o campeão dos meio-médios da OMB Jessie Vargas", afirmou o lutador. "O boxe é minha paixão. Eu senti falta de estar no ginásio e em cima do ringue", continuou o ex-campeão.

BAIXO SALÁRIO?

A infância do lutador filipino, como ele mesmo já contou, foi difícil e pobre, sendo assim, o boxe sempre foi sua principal fonte de renda. E um dos motivos para ele retornar é que o salário de senador não é suficiente para se sustentar, muito por conta da vida de luxo que ele leva.

A decisão do filipino foi após uma reunião de duas horas com Bob Arum, chefe do Top Rank Boxing e quem promove as lutas, na última terça-feira, em Manila. Koncz revelou que eles irão se encontrar novamente no futuro para assinar o contrato do combate, que deve ser um dos mais badalados dos últimos anos no mundo das lutas.