Tamanho do texto

A ausência de Anderson Silva é sentida, mas o Card de Curitiba continua de arrepiar. São muitos oselementos que chamam a atenção do fã de MMA e muitas estrelas brasileiras para torcer

Quem gosta de MMA já tem programa para sábado à noite, mas o UFC 198 é uma boa pedida mesmo para aquele espectador ocasional. Com um card recheado de estrelas brasileiras, disputa de cinturão dos pesados e o alinhamento do futuro de diversas categorias em jogo, há muitas atrações à vista no evento que será realizado na Arena da Baixada. O iG Esporte lista as razões que fazem deste, o card do ano.

Uma arena de verdade

Arena da Baixada receberá o UFC 198
Divulgação
Arena da Baixada receberá o UFC 198


Não é a primeira vez de um card do UFC em um estádio. Essa honraria coube à Austrália que viu Ronda Rousey perder sua invencibilidade para Holly Holm e se tornou um evento ainda mais histórico. Mas são muitas as razões que fazem com que o evento deste sábado na Arena da Baixada seja uma primeira vez sentimental. É, de fato, o primeiro evento do UFC em um estádio no Brasil, um país com mais tradição no MMA do que a Austrália. Some­-se a isso um card recheado de estrelas e a promessa de recorde de público em todos os tempos. Como dizem os gringos: “Say no more!”

Vai ou racha?

Maurício Shogun lutará em casa
shogun-ufc
Maurício Shogun lutará em casa


Mesmo com Anderson Silva fora do card, há um curitibano notório lutando em casa neste sábado. Trata-­se de Mauricio “Shogun” Rua. Os últimos anos têm sido difíceis para Shogun que viu seu cartel se fragilizar de maneira inédita acumulando cinco derrotas em nove confrontos desde que perdeu o cinturão dos meio­pesados para Jon Jones em março de 2011. A última aparição de Shogun, no entanto, no UFC 190, também realizado no Brasil, foi uma vitória sobre Rogério Minotouro. Contra o pouco experimentado, mas promissor Corey Anderson, Shogun tenta embalar de novo na categoria. Pode ser sua última chance.

Futuro campeão em ação

Warlley Alves é campeão do TUF
Divulgação
Warlley Alves é campeão do TUF


Salvo uma tragédia, Warlley Alves será campeão da divisão dos meio­médios no futuro. Ele mesmo projeta a conquista no ciclo de quatro anos. De longe, o brasileiro que mais empolga dentro do octógono atualmente, o mineiro dono de um cartel de 11 vitórias em 11 lutas é um exímio finalizador e é amplo favorito no combate contra Bryan Barberena. A expectativa por um prêmio de performance é alta. Alves entra no octógono para dar espetáculo.

A fome de Maia

Demiam Maia está pressionado no UFC
Divulgação/UFC
Demiam Maia está pressionado no UFC


Uma das maiores referências da arte suave em atividade no MMA, Demian Maia está pressionando a direção do UFC por um title shot na categoria dos meio­médios. Depois de chegar arrasador à divisão, as derrotas para Jake Shields e Rory McDonald fizeram Maia andar para trás. Nada que quatro vitórias em sequência não deem um jeito. Agora, diante do duro Matt “The imortal” Brown, Maia tem a chance de ganhar na marra esse title shot.

A estreia de Cyborg

Cris Cyborg, enfim, fará sua estreia no UFC
Divulgação
Cris Cyborg, enfim, fará sua estreia no UFC


São 15 vitórias e apenas uma derrota, na primeira luta da carreira. Cris Cyborg reina como a única unanimidade no MMA feminino desde que Ronda Rousey perdeu sua invencibilidade. O ingresso no UFC pode abrir um novo horizonte para a brasileira. A luta contra a esforçada, mas limitada Leslie Smith em peso combinado é mais festiva do que qualquer outra coisa. E Cris Cyborg no UFC pode ser muito bom para todos os envolvidos.

Fim de linha para Minotouro?

Rogério Minotouro está com os dias contados no UFC
SERGIO BARZAGHI / Gazeta Press
Rogério Minotouro está com os dias contados no UFC


O irmão de Antônio Rodrigo Nogueira, o Minotauro, pode estar prestes a seguir o caminho do irmão e se aposentar. Para todos os efeitos, a luta contra o americano Patrick Cummins representa a chance de Minotouro provar que ainda tem cartucho para gastar no UFC. O clima em Curitiba pode ser decisivo para a continuidade da carreira do lutador que já vem de duas derrotas e é pressionado por amigos e por figuras do UFC a pendurar as luvas.

Duelo de feras nos médios

Vitor Belfort é uma das atrações do card em Curitiba
Divulgação
Vitor Belfort é uma das atrações do card em Curitiba


O co­main event deste sábado é a aguardada luta entre Ronaldo Jacaré e Vitor Belfort, dois dos brasileiros com mais fãs no evento e que flertam com a possibilidade de um title shot. É inegável que o próximo desafiante ao cinturão que Luke Rockhold põe em jogo contra Chris Weidman em junho sairá dessa luta. Jacaré é o 2o do ranking e já perdeu para Rockhold. Belfort é o 3º do ranking e nocauteou o americano. Seja quais forem os resultados das lutas de maio e junho, a luta que resultará delas se vende praticamente sozinha.

Dinastia Werdum?

Fabricio Werdum vai defender seu cinturão no Brasil
Reprodução/Facebook
Fabricio Werdum vai defender seu cinturão no Brasil


Fabricio Werdum deu uma surra no temido Cain Velasquez. Simples assim. A evolução do gaúcho é notória tanto na parte tática como em fundamentos que não dominava anteriormente como o boxe e o muay thai. Mas a dúvida persiste. Em uma categoria tão afeita a surpresas, pode Werdum reinar? Uma vitória contra o duro Stipe Miocic pode afastar o ceticismo.