Tamanho do texto

Seleção brasileira ficou no empate por 0 a 0 na Arena Fonte Nova, mas ainda lidera o seu grupo da Copa América por ter saldo maior que o do Peru

David Neres em ação no Brasil x Venezuela
Pedro Martins / MoWA Press / Divulgação
David Neres em ação no Brasil x Venezuela

Depois de vencer bem a Bolívia na estreia da Copa América , o Brasil voltou a campo nesta quarta-feira diante da Venezuela e tropeçou: 0 a 0 no duelo realizado na Arena Fonte Nova, em Salvador, na Bahia.

Leia também: Guerrero deixa sua marca, Peru vira sobre a Venezuela e vence no Maracanã

No segundo tempo de jogo, o Brasil teve dois gols anulados pelo VAR, um de Gabriel Jesus e outro de Philippe Coutinho - com a ajuda da tecnologia, a arbitragem anotou impedimento de Roberto Firmino em ambos os lances.

Os pouco mais de 42 mil torcedores que foram ao estádio vaiaram a seleção ao término do primeiro tempo e, também, após o apito final. E teve até gritos de "olé" quando os venezuelanos trocaram passes já nos acréscimos.

Com o empate sem gols, o time comandado por Tite chegou aos quatro pontos dentro da chave A da competição, mesma pontuação da seleção peruana, mas ainda na liderança por ter um gol a mais no saldo. Os venezuelanos têm dois, enquanto a Bolívia ainda não pontuou.

A vaga às quartas de final ainda não está garantida.

A seleção brasileira volta a campo no próximo sábado, dia 22 de junho, às 16h (de Brasília), quando encara o Peru pela terceira rodada da fase de grupos. O duelo está marcado para Arena Corinthians, em São Paulo.

O jogo

Brasil ficou no empate com a Venezuela na Bahia
Pedro Martins / MoWA Press / Divulgação
Brasil ficou no empate com a Venezuela na Bahia

Depois do nervosismo no primeiro tempo do jogo de estreia na Copa América, na última sexta-feira, o Brasil começou melhor a etapa inicial deste segundo confronto na competição. Apesar de a Venezuela também ser superior em comparação com a Bolívia, adversária brasileira do jogo inicial, o goleiro Alisson teve pouco trabalho no primeiro tempo, com exceção em contra-ataques – como aos 18, quando Rondón tirou tinta do gol do Brasil.

Os comandados de Tite chegariam com perigo com Richarlison, David Neres e Roberto Firmino – mas apenas o último chegou a marcar, aos 37 minutos, bem anulado pela arbitragem por conta de falta de ataque.

BRASIL AVANÇA... ATÉ O VAR PARAR!

Na volta do segundo tempo, apesar de o técnico Tite não ter feito as melhores escolhas nas substituições, o Brasil avançou mais ao ataque, pegando uma Venezuela mais aberta, e até cansada pelos bons 45 minutos iniciais.

Aos 11, Gabriel Jesus levou perigo, chegando a fazer seu gol quatro minutos mais tarde - porém, anulado, corretamente, pelo árbitro Julio Bascuñan depois do auxílio do vídeo, por conta de impedimento. Arthur, um dos melhores jogadores do Brasil em campo neste jogo, também levaria perigo pouco depois.

VAIAS E EMOÇÃO ATÉ O FIM

Os quase 40 mil torcedores que foram até a Fonte Nova acompanhar a Seleção Brasileira começavam a ficar impacientes - com certa razão - pelo empate que se persistia diante da Venezuela, e iniciavam vaias aos jogadores do Brasil em campo.

No fim, aos 41, Philippe Coutinho faria o gol da vitória brasileira após linda jogada de Everton, mas novamente anulado pelo árbitro com o auxílio do vídeo - corretamente, mais uma vez. O que foi, inclusive, o quarto gol sofrido pela Venezuela, anulado pelo VAR nesta Copa América.

O jogo correu até aos 55 minutos, mas de nada adiantou. Terminou como começou, empate em 0 a 0 e risco para o Brasil que pode ficar fora do mata-mata da competição.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 0 X 0 VENEZUELA

Estádio : Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data/hora : 18/6/2019 - 21h30 (de Brasília)
Árbitro : Julio Bascuñan (CHI) 
Assistentes : Christian Schiemann e Claudio Rios (ambos do CHI)
Árbitro de vídeo : Roberto Tobar (CHI)
Público/renda : 39.622 pagantes/R$ 8.734.480,00
Cartões amarelos : Casemiro (BRA) e Murillo, Figuera (VEN)
Cartão vermelho : -

​BRASIL : Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro (Fernandinho 12'/2ºT), Arthur e Philippe Coutinho; David Neres (Everton 26'/2ºT), Richarlison (Gabriel Jesus intervalo) e Roberto Firmino. Técnico: Tite.

VENEZUELA : Fariñez, Rosales, Osorio, Villanueva e Hernández; Moreno, Herrera (Soteldo 20'/2ºT) e Rincón; Machís (Figuera 30'/2ºT), Rondón (Josef Martínez 40'/2ºT) e Murillo. Técnico: Rafael Dudamel.