Empresário norte-americano criticou projeto do PSG
Reprodução/Instagram
Empresário norte-americano criticou projeto do PSG

Acionista majoritário do Botafogo e do Lyon, John Textor (veja fotos na galeria abaixo) causou incômodo no PSG ao declarar que o clube francês  vende falsos sonhos para as crianças em seu projeto de escolas de futebol pelo mundo.


Em entrevista ao jornal francês "L’Equipe", Nadia Benmokhtar, dirigente responsável pelo desenvolvimento da marca PSG internacionalmente, rebateu o norte-americano.

"Aparentemente este senhor não sabe que o recrutamento de menores de idade no exterior é proibido pelo regulamento da Fifa. E que prometer a jovens americanos menores de 18 anos que iremos recrutá-los em Paris seria ilegal", disse.

Além disso, Nadia afirmou que o novo projeto do clube francês em relação aos jovens e adolescentes é semelhante ao que tem sido feito pelo clube de Paris. "Em menor escala, o Olympique Lyonnais está tentando fazer algo semelhante com as suas academias. Não acho que seja a questão nessas academias do Lyon, assim como na do PSG, de distribuir as camisas. O novo investidor deve saber melhor o que está acontecendo além da Flórida", disparou.

As declarações de John Textor haviam sido feito ao mesmo jornal francês. O acionista ainda afirmou que o PSG tenta se vender como o único clube francês. "O Paris veio para a Flórida (Estados Unidos) com esse programa estúpido, a PSG Academy, colocando camisa em todo mundo. O pessoal do PSG criou o programa, a licença e me disseram que nenhuma criança iria ao PSG. Eu pensei: ‘Por quê? Por que dizer isso?'", disse Textor.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários