Roman Abramovich, ex-dono do Chelsea
Reprodução/Instagram
Roman Abramovich, ex-dono do Chelsea

A venda do Chelsea, que parecia encaminhada ao empresário Todd Boehly, pode sofrer uma reviravolta. De acordo com informações da “BBC”, o governo do Reino Unido pode não autorizar a realização do negócio. As autoridades britânicas entendem que não há garantias absolutas de que o valor da venda do clube será repassado a instituições de caridade, como afirmou o russo Roman Abramovich,  ex-dono dos Blues.

Veja abaixo galeria de fotos de Todd Boehly:


Abramovich comprou o Chelsea em 2003 por 140 milhões de libras e investiu mais de 1,5 bilhão de libras até hoje. No entanto, após as sanções do governo britânico contra oligarcas russos por causa da invasão à Ucrânia, Abramovich se viu obrigado a entregar o comando do clube para o conselho que cuida da fundação de caridade dos Blues. O bilionário é acusado de ter fortes ligações com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, apesar de ter negado todas as informações.

A venda do Chelsea a Todd Boehly foi dada como certa na semana passada. O empresário americano adquiriu o clube por 4,2 bilhões de libras (R$ 26,8 bilhões). Embora haja otimismo em relação à aprovação definitiva da negociação, a venda só poderá ser concretizada após o aval do governo britânico.

Vale lembrar que o Chelsea segue funcionando graças a uma licença especial, que expira no dia 31 de maio.

Entre em nosso canal no Telegram  e veja as principais notícias do esporte no Brasil e no mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

** Cleber Mattos é repórter do iG Esporte e formado em jornalismo. Acompanha o mundo das competições nas mais diversas áreas, sobretudo quando o assunto é futebol.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários