Nouri
Divulgação
Nouri

O Ajax e a família do ex-jogador Abdelhak Nouri chegaram a um acordo amigável de indenização cinco anos após um episódio que deixou o jovem com um dano cerebral permanente. O clube de Amsterdã pagará 7,85 milhões de euros (cerca de 45 milhões de reais) aos familiares do holandês.

As duas partes vinham travando uma batalha judicial nos últimos anos, sob alegações da família de que Nouri não havia recebido tratamento adequado durante o traumático episódio. O jogador desmaiou em campo durante um amistoso contra o Werder Bremen, em 2017, quando tinha apenas 20 anos. Ele entrou em coma e só acordou em 2020, mas as lesões o deixariam incapaz de sair da cama e falar, segundo a família.  

Em comunicado, o Ajax confirmou ter admitido nos tribunais que o tratamento não foi adequado e que o clube assumiu o risco de tais consequências. "A extensão do dano, devido a, entre outros fatores, a perda da capacidade laboral, e a compensação pelos danos foram objetos de discussão do juizado. O acordo foi por uma compensação de 7.850.000 euros.

Além da indenização, o clube afirma que veem reembolsando a família pelos custos de tratamento e seguirá o fazendo. O número 34 de Nouri foi aposentado.

— É bom chegar a um acordo, podemos encerrar essa história. Todos entendemos que o sofrimento por Abdelhak e de seus entes queridos não acaba. Segue sendo uma situação muito triste. É o que sentimos aqui no Ajax também. A ligação entre Ajax e a família Nouri é permanente — afirmou o CEO do clube, Edwin Van der Sar, que agradeceu a receptividade da família a ele e outros colegas de clube.

Nouri era um dos principais jogadores de uma promsisora geração holandesa que tem nomes como Frenkie de Jong (Barcelona) e Donny van de Beek (Everton). Quando chegou ao Manchester United, van de Beek escolheu a camisa número 34, em homenagem ao amigo e ex-companheiro de Ajax.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários