Mendy em ação pelo Chelsea
Reprodução / Instagram
Mendy em ação pelo Chelsea

Há um ano, Thomas Tuchel ainda precisava reforçar para a imprensa inglesa e à torcida do Chelsea que Edouard Mendy era o titular.

— É o número 1 e merece ser. Não dá para esconder a opinião. As coisas têm que ser claras e não se pode ter medo disso — respondeu o técnico em fevereiro de 2021.

Hoje, esta situação quase beira o absurdo. Desde então, o franco-senegalês fez muito mais do que corresponder à confiança. Teve participação importante na conquista da Liga dos Campeões, foi eleito o melhor goleiro do mundo pela Fifa e, no último domingo, sagrou-se campeão africano com a seleção de Senegal.

Veja abaixo galeria de fotos de Mendy:


Este ciclo pode ser completado com o Mundial de Clubes, única taça que falta ao Chelsea desde sua compra pelo magnata Roman Abramovich, em 2003. Mesmo tendo chegado mais tarde em Abu Dhabi, o goleiro já treina normalmente e é cotado para enfrentar o Palmeiras na final deste sábado, às 13h30.

Ainda que hoje não façam mais sentido, as dúvidas sobre a titularidade de Mendy se justificavam na época. Ele havia acabado de chegar ao Chelsea — transferiu-se do Rennes-FRA em outubro, quando a Premier League já havia começado. E, por pior que fosse sua fase, o ex-titular Kepa Arrizabalaga ainda era lembrado por ter sido contratado como o goleiro mais caro do mundo (foram pagos 80 milhões de euros ao Athletic Bilbao-ESP).

Mas, àquela altura da vida, a desconfiança dos outros era o menor dos obstáculos para Mendy. Há sete anos, ele vivia com um auxílio pago pelo governo a desempregados. Fora enganado por um empresário que prometeu levar-lhe para um clube da terceira divisão inglesa (na época atuava no quinto escalão francês).

— Tinha total confiança nele. Garantiu que iria assinar por um clube da Inglaterra. Só precisava ter paciência — contou Mendy em entrevista ao jornal “Le Parisien”. — Mas julho passou, depois agosto, tentei entrar em contato com ele e não respondeu.

Auxílio desemprego há sete anos
O recomeço foi aos poucos. Primeiro, treinou de graça no Le Havre-FRA. Depois, foi para a equipe B do Olympique de Marselha. Aos 24 anos, assinou seu primeiro contrato profissional. Dali, foi parar no Reims-FRA, onde atuou por três temporadas até ser contratado pelo Rennes.

Leia Também

Leia Também

A ida para o Chelsea na temporada seguinte contou com a indicação de um ídolo da mesma posição. Foi Petr Cech, ex-goleiro do Rennes e do clube londrino (hoje no departamento de scouting), quem o descobriu.

— Vi 30 ou 40 goleiros nos últimos meses e ele foi o que sempre esteve na minha cabeça — disse Cech ao canal britânico BT Sports.

Primeiro negro melhor goleiro
A chegada ao posto de melhor do mundo é simbólica não só por sua história de vida, mas também por fazer de Mendy o primeiro negro a ser eleito como o número 1 da posição desde que a Fifa passou a premiar goleiros, em 2016. Para se ter ideia de como o feito é importante, na seleção do ano feita desde 2005 pela FIFPRO, a federação internacional dos jogadores, apenas no primeiro ano o goleiro era um preto: o brasileiro Dida.

O racismo, aliás, é um tema sobre o qual Mendy não deixa de se posicionar. No ano passado, quando a imprensa britânica utilizou fotos suas e de seu primo Ferland Mendy, do Real Madrid, serem usadas erroneamente para ilustrar reportagens sobre Benjamin Mendy, acusado de estupro e agressão sexual. Os dois não possuem nenhum parentesco com o jogador do Manchester City. Mas os três são negros.

"É triste ver que em 2021, tanto na França quanto na Inglaterra, para alguns, os negros não têm nomes e nem rostos distintos. Esses 'erros' de fotos parecem piadas, mas são altamente simbólicos. Não é tão complicado para diferenciar duas faces, especialmente quando a camisa de futebol é de valiosa ajuda!", postou em sua conta no Instagram.

Além dos títulos, Mendy se destacou na temporada de estreia no Chelsea por bater o recorde de nove partidas (de um total de 12) sem sofrer gols na Liga dos Campeões. Na Premier League, foram 16 em 31, atrás apenas do brasileiro Ederson, do Manchester City (19 em 36).

— Apesar da estatura (1,96m), é muito rápido. São características dos goleiros atuais, serem altos e não perderem velocidade. O que ajuda muito, porque normalmente o goleiro alto fica mais lento, principalmente na bola baixa — observa Velloso, ex-goleiro de Palmeiras e Atlético-MG e comentarista na Band.

Embate com Weverton
A altura ajuda Mendy numa de suas maiores virtudes: sair bem nas bolas levantadas na área. Já a velocidade garante um ótimo reflexo, o que pode ser um problema para o Palmeiras.

O jogo deste sábado promete um duelo particular nos gols. Weverton também vive grande fase. O brasileiro tem como maiores vantagens ser exímio pegador de pênaltis e saber jogar com os pés, um dos pontos fracos de Mendy.

— Os dois têm um nível muito semelhante. O Weverton poderia estar disputando com o Mendy o título de melhor do mundo se jogasse na Europa — compara Velloso. — É um goleiro rápido, mas não é tão alto. Uma das características do Weverton é o enfrentamento. Ele é muito bom quando o atacante sai na frente dele.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários