Marcos Alonso
Divulgação
Marcos Alonso


Mais uma vez, política e futebol entram em um mesmo contexto no futebol europeu. O lateral-esquerdo Marcos Alonso (veja galeria abaixo) , que defende as cores do Chelsea, da Inglaterra, afirmou que não se ajoelha mais antes dos jogos, ação que simboliza luta contra o racismo.


"Sou totalmente contra o racismo e sou contra qualquer tipo de discriminação. Mas agora prefiro apenas colocar o dedo no brasão da camisa onde está escrito 'não ao racismo', como fazem em outros esportes e no futebol de outros países. Prefiro fazer desta forma que agora é mais natural. Para dizer muito claramente que sou contra o racismo e respeito a todos", disse o atleta em entrevista para a Sky Sports.

Ciente das possíveis polêmicas que sua declaração poderia gerar, o defensor resolveu se defender em relação à questão política sobre o tema antes de ser questionado.

"Se a minha decisão tem alguma coisa a ver com política? Não sei, prefiro fazer assim. É a minha maneira de fazer. Talvez eu ache que ficar de joelhos é perder um pouco força, então prefiro fazer assim e mostrar que sou totalmente a favor da luta contra o racismo", concluiu.

Aos 30 anos, Marcos Alonso está no clube inglês desde a temporada 2016/2017. Pelos Blues, até aqui, são 173 partidas disputadas, 25 gols marcados e 15 assistências.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários