Messi
Reprodução
Messi

O procurador-geral da Venezuela, Tarek Saab, pediu a prisão e indiciamento de um jornalista esportivo Fernando Petrocelli por "violência simbólica e promoção do ódio".

O problema aconteceu após ele retuitar e comentou um canto obsceno contra Messi e a sua esposa, Antonella Roccuzzo (ver galeria abaixo) , que está em Caracas para a partida da Argentina contra a Venezuela pelas eliminatórias da Copa do Mundo.

Saab usou o Twitter para anunciar que pediu o indiciamento e prisão do jornalista, que mora na Argentina. “Designado Tribunal 94 Nacional para solicitar ordem de prisão e indiciamento do sujeito Fernando Petrocelli pelos crimes de violência simbólica e promoção do ódio por discriminação de gênero: contra a cidadã Antonella Roccuzzo, esposa de LIONEL MESSI”, escreveu Saab no Twitter.

Por meio do Twitter, ele solicitou para que as pessoas fizessem "cantos provocadores" contra a seleção argentina. Um internauta, então, fez um texto em que citava a mulher de Messi. “Messi, Messi, tudo bem, você é um craque, mas Antonella vai chupar a todos”, afirmava o texto. Petrocelli retuitou com a mensagem: “Boa música. Anotem para quinta-feira. Mudaria o final para os sensíveis e poderia ser ‘com Antonella vamos gozar’ hahaha”.

A partir daí, passou a ser muito criticado, apagou a mensagem e pediu desculpas.

"Lamento profundamente que meu comentário de ontem tenha ofendido as mulheres, que sempre respeito a todo momento. Apresento minhas desculpas mais sinceras. Minha referência eram as músicas de campo que existem na Argentina. Me equivoquei. Não era minha intenção ofendê-las", escreveu.

Argentina e Venezuela se enfrentam nesta quinta-feira, no Estádio Olímpico, na capital Caracas, às 21h (de Brasília).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários