Gabigol
Divulgação
Gabigol

O atacante Gabigol falou no desembargue do Flamengo no Rio sobre as ofensas raciais sofridas por ele e por outros atletas rubro-negros por torcedores no Paraguai. O jogador, de 24 anos, cobrou uma postura mais incisiva da Conmebol e afirmou que não é a primeira vez que passa por isso na competição.


Você viu?

"Eu sofri também. Depois do jogo, tive que dar coletiva, atravessei o campo e discute com o cara da Conmebol. Eles falaram que iam denunciar e não aconteceria mais. É muito ruim. Isso não existe mais. Ficamos tristes e não é a primeira vez. Aconteceram várias vezes comigo, com colegas e não gostamos", afirmou em entrevista o portal "globoesporte.com".

Gabigol (veja galeria abaixo) comentou a postura da entidade que costuma minimizar os incidentes envolvendo o racismo. O atacante se mostrou esperançoso em uma mudança por parte da Conmebol.


"Sabemos que eles acabam "passando um pano e segue o jogo", mas sempre acho que isso não é certo. Espero que tomem uma decisão importante sobre isso, porque não é certo e todos sabem"", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários