Messi
Divulgação
Messi

O craque Lionel Messi segue se preparando para enfrentar a Colômbia nas semifinais da Copa América, porém, seu futuro, já que virou um jogador livre desde 1º de julho, mantém o mundo do futebol inteiro em alerta.

Embora o Barcelona negocie a sua continuidade, com jornais da Espanha garantindo que um acordo estaria praticamente fechado, ainda há detalhes a serem resolvidos, o que mantém a esperança Paris Saint Germain, que inclusive já enviou uma proposta oficial.

(Veja na galeria abaixo fotos de Lionel Messi)

Porém, uma possível saída de Messi extrapola as questões futebolística e  significaria um duro golpe não só para os torcedores do Barça, mas para o Tesouro e os cofres da Espanha. 

De acordo com informações do Diário Olé, atualmente Leo tem que declarar ao tesouro cerca de metade de tudo o que recebe em salário. Ou seja, um número próximo de 50 milhões de euros por ano (R$ 300 milhões). Desta forma, é um dos maiores contribuintes da Espanha.

Estima-se que, sem Messi na liga, a Receita deixará de arrecadar valor equivalente ao pago por cerca de 120 mil pessoas de classe média. Messi pagou ao tesouro mais de 370 milhões de euros em impostos desde que renovou em 2017. Grande parte deste valor corresponde a imposto de renda (IRPF), que foi de cerca de 275 milhões de euros entre 2017, quando ele renovou o seu último contrato atual.

Essa soma também inclui o imposto sobre a fortuna. E outra parte importante corresponde aos direitos de imagem, que não podem ultrapassar 15% do valor total recebido e que neste período foi de 83,3 milhões.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários