Euro
Instagram
Euro

Com oito seleções classificadas, as quartas de final da Eurocopa têm início nesta sexta-feira com dois confrontos importantes: a Bélgica enfrenta a Itália, às 15h (de Brasília), e a Espanha mede forças com a Suíça às 13h (de Brasília). Quem vencer está na semifinal da Eurocopa e enfrenta o vencedor do outro confronto do dia. Todos os jogos da Eurocopa têm transmissão ao vivo do Sportv.

  • Suíça x Espanha, às 13h (jogo em São Petesburgo, 2 de julho)
  • Bélgica x Itália, às 16h (jogo em Munique, 2 de julho)

Suíça x Espanha

"Que jogo! Que noite de futebol ", disse o goleiro Yann Sommer depois de defender o pênalti de Kylian Mbappé na vitória da Suíça sobre a França. A ocasião foi a primeira vitória em uma eliminatória desde a Copa do Mundo de 1938 — e provavelmente o maior momento recente da história do futebol suíço. Assim chega a Suíça: empolgada e com chance de (mais uma vez) escrever a história.

— Todos na Suíça podem estar muito, muito orgulhosos. Fizemos história contra a França. Estou muito orgulhoso de fazer parte desta equipe. Podemos sonhar. Ainda estamos no torneio e conhecemos a Espanha, jogamos contra eles há alguns meses, mas precisamos da mesma personalidade, do mesmo espírito de luta que mostrámos contra a França — afirma Granit Xhaka, capitão da Suíça.

Porém, a Suíça tem um desfalque importante para o duelo desta sexta-feira. Isso porque Granit Shaka está suspenso, e deve ser substituído por Denis Zakaria. No ataque, o artilheiro Seferovic está confirmado.

— O jogo contra a França foi emocionante. Todos os meus jogadores deram 120%. Foi provavelmente um dos melhores jogos de sempre da minha equipe e vamos precisar de uma exibição semelhante frente à Espanha nas quartas-de-final — afirma Vladimir Petković, técnico da Suíça.

Já a Espanha está dividida em duas percepções. Ao mesmo tempo em que deixou escapar uma vantagem de 3 a 1 nas oitavas-de-final, diante da Croácia, antes de eliminar a seleção de Zlatko Dalić na prorrogação, também tornou-se a primeira equipe a marcar cinco gols em fases finais de Eurocopa. A confiança está em alta, mas Luis Enrique lembra quando a Espanha enfrentou os suíços pela última vez, tendo perdido por 1 a 0 na estreia da Copa do Mundo de 2010.

— Estou pronto para jogos como esse [a vitória por 5 a 3 sobre a Croácia] se tivermos outro — mas não tenho a certeza se a minha família ou os torcedores sentem o mesmo. Não vamos apostar na bola para a frente e no futebol defensivo. Defenderemos tentando ter a posse da bola e jogar o nosso futebol — afirma Luis Enrique, técnico da Espanha.

A Espanha também vem de duelo desgastante, mas Luis Henrique deve mandar a campo praticamente a mesma equipe que venceu a Croácia. A novidade entre os titulares se dá pelo retorno de Jordi Alba na lateral-esquerda.

— Quando se trabalha duro, recebe-se a devida recompensa. Não me importa com quem jogaremos nas quartas-de-final. Entraremos em qualquer jogo acreditando que dependemos de nós mesmos — movidos por orgulho e ambição — afirma Ferran Torres, avançado da Espanha.

Suíça: Sommer; Elvedi, Akanji e Rodríguez; Zuber, Xhaka, Fleurer, Shaqiri e Widmer; Embolo e Seferovic;

Você viu?

Espanha: Unai Simón; Azpilicueta, Eric Garcia, Laporte e Jordi Alba (Gayà); Busquets, Koke e Pedri; Sarabia, Ferran Torres (Gerard Moreno) e Álvaro Morata;

Bélgica x Itália

Thorgan Hazard levou a Bélgica para as quartas de final ao marcar diante dos atuais campeões. Porém, a classificação teve custos: Kevin De Bruyne e Eden Hazard foram obrigados a sair devido a lesão na quarta vitória da seleção e a terceira sem sofrer gols. Isso dá confiança para um dos principais favoritos ao título.

— A Itália vai ser a adversária mais complicada que vamos encontrar até ao momento. Vêm de uma série incrível de vitórias e vai ser um bom desafio pera nós tentar quebrar essa sequência. O estilo de jogo deles pode assentar-nos melhor do que contra Portugal — afirma Thorgan Hazard, meia da Bélgica.

O comandante da Bélgica, Roberto Martínez, também falou que este tipo de jogo, assim como contra Portugal, poderia acontecer em fases ainda mais agudas do torneio.

—A Itália vai atacar desde o primeiro segundo. Será um jogo muito estruturado e dinâmico. Cada jogador conhece o seu papel. O jogo contra Portugal foi um jogo que poderia ter sido disputado muito mais adiante. Normalmente os jogadores não jogam esses jogos físicos e intensos nesta fase do torneio. Felizmente, tivemos dias suficientes para recuperar e preparar — disse Martínez.

A Itália chega igualmente entusiasmada à partida em Munique, isto depois de ter aumentado a série de invencibilidade, que é recorde nacional, para 31 jogos. O técnico Roberto Mancini disse que a Itália não mudará seu estilo de jogo para o duelo, mas que respeita muito. O treinador da Azzurri disse que a Bélgica é "uma das melhores equipes do mundo".

— Vamos jogar o nosso próprio jogo, respeitando sempre a equipa que enfrentamos porque sabemos que são bons. Não há jogos fáceis como vimos neste torneio. A Bélgica é certamente uma das melhores equipes no mundo agora, mas não muda muito porque cada jogo é difícil nesta fase do torneio — disse Mancini.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários