Presidentes
Instagram
Presidentes

Neste sábado, às 16 horas, será realizada a grande final da Champions League. Uma partida da qual um clube inglês, City ou Chelsea, levará o tão esperado troféu.

O encontro significará a segunda Liga dos Campeões para a equipe comandada por Tuchel, ou a primeira para a de Guardiola. Porém, neste duelo nas alturas, há duas pessoas que não serão os protagonistas, mas são as responsáveis indiretamente: Roman Abramóvich e Mansour bin Zayed, proprietários dos clubes.

Você viu?

Abramóvich tornou-se uma das grandes figuras do futebol ao assumir o comando do time londrino em 2003, conquistando o primeiro título da Premier League em seu segundo ano. Desde então, já se passaram muitos anos em que o magnata russo povoou as listas das grandes fortunas, e em 2021, estima-se que possua um patrimônio por volta de 10 bilhões de euros, ou seja, R$ 63 bilhões (na cotação atual).

(Veja na galeria abaixo fotos dos dois bilionários)


Por outro lado, Mansour bin Zayed tornou-se o maior acionista do clube de Manchester em 2008, com uma cotação de 250 milhões de euros. O vice-primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos provou ser um amante do futebol, tornando-se dono de outros clubes como Melbourne City FC da Austrália, New York City FC da MLS, Yokohama Marinos do Japão, e o Clube Atlético Torque do Uruguai.

Tudo orquestrado com a sua empresa City Group. É também um dos nomes que figuram nas listas de fortunas, e o seu património ronda pouco mais de 16 bilhões de euros, cerca de R$ 161 bilhões.

Assim, nesta guerra financeira, o Sheikh leva a vitória por possuir seis bilhões de euros a mais de patrimônio líquido em relação ao russo, sendo Bin Zayed o mais rico dono de um clube de futebol, e Abramóvic, o sexto, atrás de outros nomes como Dietrich Mateschitz, Nasser Al-Khelaifi, Andrea Agnelli e Dietmar Hopp.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários