Tuur
Instagram
Tuur

Não acabou bem uma festa organizada pelo atacante belga Tuur Dierckx, no dia 13 de dezembro. Interceptada pela polícia, a celebração em meio ao lockdown por conta da pandemia da Covid-19 no país rendeu uma multa de 800 mil euros e pena de um mês de prisão para o jogador do Westerloo, da segunda divisão do país.

Segundo a imprensa europeia, a polícia foi chamada ao apartamento do jogador no centro de Antuérpia para averiguar a situação. Estavam presentes por volta de 14 pessoas no local, incluindo outros jogadores.

O advogado do jogador, Carl De Munck, avaliou a sentença como "pesada", mas entendeu que ela estava de acordo com as determinações locais. Segundo ele, os jogadores não "compreendiam bem" a seriedade da situação por estarem isolados em bolhas. Nas regras do lockdown belga, só era permitida a reunião com uma pessoa que não morasse na própria residência do cidadão.

Na época do flagrante, o atacante chegou a visitar uma ala de pacientes em tratamento da doença em um hospital da Antuérpia. Ele postou fotos e pediu desculpas em seu perfil no Instagram. "Decisões ruins têm grandes consequências. Desapontei a mim mesmo e aos outros com minhas atitudes. Aprendi e ainda estou crescendo. Peço desculpas", escreveu o jogador.

O jogador foi multado pelo clube, que não acredita que Tuur tenha que cumprir, de fato, a pena. "Sem querer minimizar os fatos, acreditamos ser uma pena pesada. Mas aparentemente é coerente com casos similares, então há lógica", disse Wim van Hove, diretor do Westerlo, ao jornal "Nieuwsblad".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários