Sartor
Reprodução
Sartor

Após a prisão do nadador olímpico Scott Miller , o ex-jogador de futebol Luigi Sartor, que entre outras equipas, atuou pela Juventus, Inter e Parma , além de conquistar três Taças UEFA , foi preso em frente a uma estufa com 106 pés de maconha que, segundo a mídia italiana, já estavam em fase de floração e prontas para secar, o que poderia significar dois quilos da droga.

Ele foi condenado à prisão domiciliar, depois de se recusar a testemunhar perante o juiz. A investigação diz que, em uma área remota de Lesignano Palmia, na província de Parma, Sartor e um cúmplice teriam cultivado essas plantas, em um prédio desabitado.

Nele teriam solicitado o aumento do fornecimento de energia elétrica dos habituais três quilowatts por hora para seis, a fim de alimentar as lâmpadas LED que, com um sistema temporizador, dariam luz às plantas.

Porém, essas fontes de luz fora do horário chamaram a atenção. A instalação de câmeras escondidas para registrar os movimentos acabou traindo o ex-futebolista, que acabou sendo flagrado em seu jardim.

Não pela primeira vez que Sartor teve problemas com a lei. Em 2011, ele foi preso junto com o ex-capitão da Atalanta e ex-clube do Mallorca, Cristiano Doni, Alessandro Zamperini, Carlo Gervasoni e Filippo Carobbio por um complô de manipulação de resultados. Que terminou numa macrooperação em que 22 clubes e 52 jogadores foram sancionados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários