Lance

Obra
Divulgação
Ibra


Um dos personagens mais polêmicos do futebol, Zlatan Ibrahimovic foi mais entre os infectados pela Covid-19. Nesta véspera de Natal, em entrevista ao jornal “Corriere Della Sera”, o atacante sueco do Milan contou como foi difícil enfrentar o coronavírus e ficar longe dos gramados.

- Quando eu contraí, fiquei bastante calmo no começo. Fiquei quase intrigado, queria ver o que era. Atingiu o mundo inteiro, foi uma grande tragédia e tinha chegado a mim também. Eu disse a mim mesmo: 'Vamos ver o que acontece'. Tive uma dor de cabeça, não muito forte, mas irritante. Uma coisa bem difícil, e também perdi o gosto. Sempre ficava em casa irritado, não conseguia sair de casa e nem treinar bem. Para mim, ficar parado é assustador.



Ibrahimovic teve o primeiro teste positivo para Covid-19 em 24 de setembro e só testou negativo duas semanas depois, em 9 de outubro. Nesse período de isolamento, o atacante perdeu quatro partidas, entre compromissos da Série A e da Liga Europa.

- A certa altura eu conversava com a casa e chamava as paredes pelo nome. Você só se fixa no Covid e imagina todos os males possíveis em você, mesmo aqueles que você não tem. É uma dor pelo que você realmente sente e pelo que você pensa que sente. É um vírus terrível e que não deve ser desafiado.

- Sofremos muito, mas devemos levar uma mensagem positiva e de confiança. Use máscaras e mantenha distância, sempre - concluiu Ibra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários