Jerry
Reprodução
Jerry

A máscara de protreção contra a Covid-19 , um dos principais itens para evitar a propagação do vírus, virou um item obrigatório no futebol, porém, estava resumida a fora das quatro linhas. Não é mais assim.

O hondurenho Jerry Bengtson, de 33 anos e que disputou a Copa do Mundo de 2014 no Brasil , sendo eliminado na fase de grupos daquele mundial, atua em todas as partidas do Olimpia , de Honduras, com o equipamento, algo que repetiu na partida contra o Montreal Impact , nessa semana, pela Liga dos Campeões da Concacaf .

Mesmo com o entendimento que a proteção prejudica a respiração dos esportistas de alto nível, o atacante e capitão de seu time já deixou claro que prefere arriscar e faz uso para ter menos possibilidades de se contaminar com o coronavírus e assim também proteger a sua família.

A atitude, porém, causa estranheza até dentro do clube, "É estranho porque ele é o único jogador do time e do campeonato que joga com máscara. Não o incomoda e ele também está fazendo gols", disse o técnico Pedro Troglio, do Olimpia. Nos últimos quatro jogos, foram três gols do atleta.

Na última partida, o atacante ficou com a máscara enquanto esteve em campo. Ele foi substituído aos 31 minutos do segundo tempo. O seu time acabou derrotado por 1 a 0, mas avançou às semifinais da competição por ter vencido o duelo de ida contra o time canadense por 2 a 1. A competição está sendo disputada na Florida, para que haja menos viagens internacionais entre os países das Américas Central e do Norte.

O time de Honduras enfrentará agora o Tigres, do México, por uma vaga na final. O vencedor do torneio participa do Mundial de Clubes, que será disputado em fevereiro de 2021.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários