Maradona
Reprodução
Diego Maradona ao lado das filhas, Dalma (à esquerda) e Giannina (à direita)

A morte de Diego Maradona repercutiu mundialmente e no Brasil não foi diferente. O assunto tomou conta das redes sociais e muitas personalidades e times por onde ele jogou lamentaram o falecimento do craque. 

Um deles foi Romário, que escreveu um longo texto para falar sobre o ocorrido. "Meu amigo se foi. Maradona, a lenda! O argentino que conquistou o mundo com a bola nos pés, mas também por sua alegria e personalidade única. Já disse algumas vezes, dos jogadores que vi em campo, ele foi o melhor", apontou o craque brasileiro.

O ex-atacante ainda completou: "Sua passagem pelo mundo levou muita felicidade ao seu país e encantou a todos nós. Nunca vou esquecer das risadas que demos juntos. Certamente, ele nunca foi um adversário. Me chamava de Chapolin e me tratava como irmão. Um menino, que se foi cedo demais. Meu abraço aos argentinos, à família. Que tristeza, vai com Deus, hermano", disse.



Apresentador do "Os Donos da Bola", Neto também lamentou. Responsável por dar a notícia ao vivo, o ex-jogador recordou o histórico de problemas do argentino com das drogas. "É verdade isso aí, Cascão? O jornal Clarín está dando a informação que o Maradona acaba de falecer. Muito jovem. A gente fica muito triste, porque o Maradona teve tantas oportunidades para que ele pudesse. Eu lembro quando saíram todos os problemas em relação ao vício dele. A vida da gente é muito rápida. A fama e o sucesso às vezes fazem com que a pessoa se sinta muito poderosa, aí ele ficou viciado em cocaína. Uma morte que deixa a triste, mas ao mesmo tempo pode servir de exemplo para todas as pessoas do mundo. Drogas, cocaína, maconha... Tantas brigas, tantos problemas de saúde", completou.

O Napoli, onde o jogador fez história ao lado do brasileiro Careca, também se despediu do craque. Assim como o time do seu coração, o Boca Juniors.





    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários