Buffon e Pirlo
Instagram
Buffon

O ex-atacante Nicklas Bendtner , que se aposentou no ano passado, sempre foi um jogador de futebol polêmico.

Em mais do que algumas ocasiões, ele deu mais o que falar fora do campo do que dentro dele. E isso, vindo de alguém que já jogou pelo Arsenal ou pela Juventus e que foi da seleção da Dinamarca, onde atuou 80 vezes e fez 30 gols.

Ao encerrar a cerreira, ele publicou uma autobiografia na qual não faltaram histórias de todos os tipos: festas de sexo, polêmicas com companheiros e o tabagismo, um dos grande tabus do futebol. Apesar de dizer que em todos os clubes que jogou tinha jogadores fumaram, uma dupla chamou a atenção e surpreendeu: Buffon e Pirlo , hoje técnico de Cristiano Ronaldo na Juventus .

Em 2012, o Arsenal cedeu o então centroavante à Juventus e, aí, não demorou muito para perceber que o tabaco fazia parte do vestiário do Bianconero:

“No meu primeiro dia, estava no vestiário, não encontrava os meus companheiros de equipe. Então, encontrei dez ou doze deles, tomando café, conversando, curtindo a companhia um do outro e fumando um cigarro. Foi uma visão incrível e me fez sentir que a passagem pela Juventus seria algo de que iria gostar", afirmou.

Quando questionado sobre as duas lendas italianas, ele reconheceu sua surpresa ao vê-los fumar, mas não os criticou, pelo contrário: "O que você vai dizer a esses caras? Se você olhar a carreira deles e o quão profissional eles são. Foi algo que realmente abriu os meus olhos sobre os dois. Porque o profissionalismo que demonstram em campo e a camaradagem eram de outro nível”, apontou.

O ex-atacante aproveitou para defender Balotelli. “É engraçado porque eles se lembram de quando Mario Balotelli veio à Inglaterra e todos comentavam que ele fumava no vestiário. Virou uma história tremenda nos jornais: um jogador fumando. Em cada clube que joguei, os jogadores fumaram. Foi algo mais do que o habitual na Itália e muito mais do que pontual na Inglaterra”, conclui.

    Veja Também

      Mostrar mais