Médico de Diego Maradona, Leopoldo Luque falou com a imprensa do lado de fora da clínica onde o  ex-jogador argentino está internado desde ontem por "depressão e anemia", segundo o profissional de saúde.

Maradona
Divulgação
Maradona


Na porta do "Sanatório Ipensa", em Buenos Aires, o médico negou os rumores de um possível contágio por Covid-19. Segundo ele, Maradona estaria internado em um "quarto comum". Leopoldo Luque disse que o ex-jogador apresentava um quadro de desidratação e anemia quando deu entrada no hospital.

— Há momentos em que é preciso valorizar um pouco mais o Diego. Ele não é um paciente fácil. Ele é um paciente idoso, com muitas pressões na vida e é um momento em que temos que ajudá-lo. É muito difícil ser Maradona — disse Luque.


Maradona teria ainda perdido peso, já que seu quadro de depressão afetou sua alimentação. Leopoldo Luque garantiu que ele passou a noite bem, mas esclareceu que a ideia é que fique em observação por alguns dias.

— O Diego não entrou com urgência. Não é que esteja em estado crítico nem nada parecido. Está melhor que ontem. A ideia é que continue aqui mais uns dias. Ficará por três dias aproximadamente, esperamos que queira ficar até amanhã, porque aqui podemos monitorá-lo melhor.

O médico também acrescentou que o atual técnico do Gimnasia y Esgrima resistiu à internação inicialmente, mas acabou cedendo:

— Disse ao Diego para ir à clínica. No começo ele não quis, mas depois aceitou. Ele é um paciente complicado, difícil de tratar, porque não é tão obediente quanto os outros

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais