Hotel Ronaldo
Divulgação
Hotel Ronaldo

O craque português Cristiano Ronaldo vem sofrendo com a pandemia do novo coronavírus. Se, em termos de saúde, segue sem ter contraído o vírus , nas questões comerciais, vem sofrendo grande baque.

Desde o início do surto da Covid-19 em Portugal, o Pestana CR7 Funchal , hotel de quatro estrelas do jogador, está fechado e não se sabe sequer quando poderá voltar a abrir. Nem mesmo o alívio das restrições de circulação na Madeira, onde está localizado, ajudaram nas previsões de reabertura.

Segundo fontes ouvidas pela imprensa portuguesa, não há previsão de quando poderá vir a abrir e nenhum funcionário "sabe de nada".

A incerteza do futuro do espaço acontece numa altura em que o turismo na localizada sofreu, nos últimos meses, quedas superiores a 80% devido ao impacto da pandemia.

Mas o Pestana CR7 Funchal não é o único negócio afetado da família de Cristiano Ronaldo. Em maio, a irmã do futebolista, Katia Aveiro, anunciou que fechou o restaurante Casa Aveiro by Dolores, no Brasil, e que contava com um investimento inicial milionário.

O encerramento era para ser temporário, mas, após a contabilização dos prejuízos, Katia Aveiro anunciou o encerramento formal e definitivo do espaço.

Ainda na área da restaurantes, o espaço Cascatas e Girassóis, gerido pela família de Ronaldo, também encerrou definitivamente. Além dos fatores causados pela pandemia, o restaurante esteve envolvido em polêmica depois de se saber que as imagens que eram utilizadas para promover os pratos não correspondiam com a realidade.

Outro espaço ligado a Cristiano Ronaldo com o mesmo desfecho foi uma das lojas de marca de Cristiano Ronaldo, em Portugal. O local, que contava com a supervisão da irmã mais velha do futebolista, Elma Aveiro, também fechou as portas. Devido à pandemia, o negócio entrou em declínio e o espaço foi vendido por milhões de dólares.

    Veja Também

      Mostrar mais