Gianni Infantino, presidente da Fifa
Divulgação
Gianni Infantino, presidente da Fifa

Um procurador especial suíço iniciou um processo criminal contra o presidente da Fifa, Gianni Infantino. Ele foi apontado, na semana passada, para examinar negócios entre o cartola e o procurador-geral da Suíça, Michael Lauber — que ofereceu sua renúncia ao cargo na semana passada —, em junho de 2017.

A corte concluiu que Lauber encobriu o encontro e que mentiu a seus supervisores enquanto seu departamento investigava possíveis casos de corrupção da principal entidade do futebol.

O procurador Stefan Keller, apontado para investigar os dois citados, além de outros suspeitos, encontrou indícios de conduta criminal nesses encontros, como informaram autoridades suíças nesta quinta-feira.

Tanto Infantino quanto Lauber negaram as acusações.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários