Barcelona 6 x 1 PSG
Reprodução
Barcelona 6 x 1 PSG

O futebol segue paralisado ao redor do mundo por conta da pandemia do novo coronavírus. E como ainda não há previsão de quando a bola voltará a rolar, decidimos preparar uma lista com os jogos históricos da Champions League para você matar a saudade do futebol. Finais memoráveis, viradas épicas, jogos de mata-mata inesquecíveis e muito mais para você relembrar. Só tem jogaço!

Leia também: Juca Kfouri critica retorno de Neymar ao Barcelona: "Volta como derrotado"

Manchester United 2 x 1 Bayern de Munique – Final (1998/99)


A decisão da Champions do dia 26 de maio de 1999 está, sem dúvida, entre os grandes jogos da história. A partida épica teve como palco o Camp Nou, em Barcelona. O Bayern buscava seu quarto título continental. Já o Manchester estava atrás do bi. Logo no início do jogo, o time alemão saiu na frente com um gol de falta de Basler, aos seis minutos. No entanto, o desfecho daquela partida a tornou inesquecível. O Bayern mantinha a vitória por 1 a 0 e o cronômetro apontava 45 do segundo tempo. O quarto árbitro já havia levantando a placa indicando os acréscimos: 3 minutos. E foi exatamente nesse período que a história da decisão mudou. Aos 46, Sheringham marcou o gol de empate. Dois minutos depois, Solskjaer virou para o Manchester, decretando o triunfo e o título histórico para os Red Devils.

Milan 3 x 3 Liverpool – Final (2004/2005)


A final da Liga dos Campeões de 2005 é, para muitos, a mais emocionante de todos os tempos. Disputada em Istambul, na Turquia, a decisão mostrou o incrível poder de reação da equipe inglesa. Ao final do primeiro tempo, o placar era de 3 a 0 para o Milan, que massacrava o oponente com dois gols de Crespo e um de Maldini. Na volta do intervalo, porém, os Reds foram buscar o que parecia impossível. Dos 9 aos 15 minutos, o Liverpool devolveu os três gols (com Gerrard, Smicer e Alonso) e levou a partida para a prorrogação. O empate persistiu e a final foi para a disputa de pênaltis. Nela, o goleiro Dudek brilhou, defendeu duas cobranças e o Liverpool venceu por 3 a 2.

Chelsea 4 x 4 Liverpool – Quartas de final (2008/09)


Após vencer o Liverpool por 3 a 1 na partida de ida, fora de casa, tudo indicava que o jogo de volta, em Stamford Bridge, seria tranquilo para o Chelsea. Mas não foi bem isso o que aconteceu naquele 14 de abril de 2009, pelas quartas de final da Champions. Precisando reverter a desvantagem, o Liverpool começou avassalador e abriu 2 a 0. Na segunda etapa, o Chelsea reagiu e virou o placar, dando a entender que a parada estava liquidada. No entanto, os Reds marcaram dois gols em três minutos, fizeram 4 a 3 e ficaram a um tento da classificação. Até que, aos 44 minutos, Lampard empatou a partida e levou os Blues para as semifinais daquela temporada.

Real Madrid 4 x 1 Atlético de Madrid – Final (2013/14)


Em uma final memorável, que colocou dois rivais históricos frente a frente, o Real Madrid levou a melhor e conquistou sua 10ª Champions League. A decisão, que aconteceu no Estádio da Luz, em Portugal, reservou emoções do início ao fim. O time colchonero saiu na frente com Godín, que marcou ainda na primeira etapa. O Atlético sustentou a vantagem até o final e parecia que ficaria com o título, mas Sérgio Ramos, aos 48 minutos do segundo tempo, empatou para o Real. A partida foi para a prorrogação e o que se viu foi o oposto do que havia acontecido no tempo regulamentar. Não houve equilíbrio. O time merengue marcou mais três gols e alcançou “La Décima”.

Barcelona 6 x 1 PSG – Oitavas de final (2016/17)


De todos os jogos espetaculares da história da Liga dos Campeões, este é o mais marcante. O Barcelona havia sido goleado por 4 a 0 na partida de ida contra o PSG, em Paris. Na volta, precisaria de um milagre para avançar às quartas de final. E o que parecia impossível aconteceu. O time catalão vencia por 3 a 0, quando Cavani diminuiu o placar, já no segundo tempo, e deixou a classificação praticamente assegurada ao PSG. A partir daí, o Barça precisaria de mais três gols para avançar. Quando o cronômetro apontou 42 minutos, o milagre começou a ser construído. Neymar fez dois gols seguidos e, aos 49, deu uma assistência para Sergi Roberto fazer 6 a 1 e colocar a partida definitivamente com uma das mais sensacionais da história.

    Veja Também

      Mostrar mais