Lance

Lance

Neymar e Thiago Silva podem deixar o PSG
DIVULGAÇÃO / PSG
Neymar e Thiago Silva podem deixar o PSG

Neymar está mais próximo de um acerto e de uma volta para Barcelona na próxima temporada. Segundo o jornal “Mundo Deportivo”, a relação do atacante com Leonardo, diretor esportivo do Paris Saint-Germain, está se tornando insustentável e o desejo do brasileiro em vestir a camisa blaugrana novamente só aumenta. Junto com ele, o zagueiro Thiago Silva também pode se transferir ao clube espanhol.

O clima de Neymar está ruim desde que se estranhou com o representante do PSG, que não quis negociar a venda do jogador para os culés na última temporada. O último conflito foi depois do craque acusar o clube de não ter deixado ele jogar antes da Liga dos Campeões.

Embora Neymar tenha contrato com o clube parisiense até 2022, há uma cláusula da Fifa que afirma que um atleta após um período de três temporada ou três anos em uma mesma equipe após o início do vínculo com o time caso este seja assinado antes do jogador completar 28 anos. Segundo os cálculos do Barça, o brasileiro teria um preço fixado em cerca de 180 milhões de euros (R$ 902 milhões) para os catalães contarem novamente com seus serviços.

Já Thiago Silva, em fim de contrato com o Paris Saint-Germain e próximo dos momentos finais de sua carreira, tem o desejo de jogar na carreira ao lado de Lionel Messi. De acordo com o diário “Mundo Deportivo”, da Catalunha, o zagueiro poderia se juntar aos culés após oito temporadas defendendo a equipe francesa. A negociação seria sem custos, visto que o brasileiro termina seu vínculo com atual time no dia 30 de junho.

Até o momento, nenhum contato entre catalães e defensor foi feito, mas o zagueiro tem claro que se houver a possibilidade de defender a camisa do Barça, esta será sua prioridade independentemente de outras propostas milionárias aparecerem, como do Qatar, China ou Estados Unidos e até mesmo outras grandes equipes da Europa.

O Barcelona já tentou contratar Thiago Silva em duas ocasiões a primeira em 2013, quando o atleta ainda era do Milan, mas o clube não conseguiu competir com o PSG. No ano seguinte, em 2014, Tito Vilanova, então técnico do time, pediu a aquisição do brasileiro, mas o dono dos franceses negou a possibilidade de se desfazer do camisa dois.

Com 35 anos e se tornando um jogador livre para assinar com qualquer clube, o cenário agora é diferente. O sonho de jogar ao lado do melhor jogador do mundo pode ser realizado é bem atrativo aos olhos do defensor.

    Veja Também

      Mostrar mais