Hakan Sukur em ação contra o Brasil na Copa do Mundo de 2002 arrow-options
FIFA/ Divulgação
Hakan Sukur em ação contra o Brasil na Copa do Mundo de 2002

Quem acompanhou a Copa do Mundo de 2002 , torneio que a seleção brasileira foi campeã conquistando o pentacampeonato mundial, seguramente se lembra do atacante turco Hakan Sukur .

Leia também: Jogador é anunciado como reforço de dois clubes com 14 minutos de diferença

Sukur chegou a enfrentar o Brasil duas vezes naquela Copa: na primeira fase (vitória brasileira por 2 a 1) e, depois, na semifinal (vitória brasileira por 1 a 0).

Nesta Copa do Mundo, inclusive, Sukur marcou o gol mais rápido da história dos Mundiais. Foi aos 11 segundos do jogo contra a Coreia do Sul, que garantiu aos turcos a terceira colocação na competição - vitóri por 3 a 2.

Após brilhar nos campos do mundo, o ex-atacante turco agora é motorista de Uber nos Estados Unidos. Ele teve que fugir do seu país, acusando o regime do presidente Recep Tayyip Erdogan de constante perseguição e ameaças de morte.

Hakan Sukur com a família nos EUA arrow-options
Arquivo pessoal
Hakan Sukur com a família nos EUA

Sukur, atualmente com 48 anos de idade, disse que perdeu tudo o que tinha e reside em Washington desde 2015. Os problemas começaram em 2013, quando decidiu abandonar o partido AKP, de Erdogan.

"A hostilidade começou aí. A loja da minha mulher foi apedrejada, os meus filhos foram importunados na rua e eu fui ameaçado", contou à revista alemã Focus .

A sua mudança para os Estados Unidos foi interpretada como uma ofensa. "Quando parti, prenderam o meu pai e confiscaram tudo o que eu tinha. Cheguei a ter um café aqui nos EUA, mas costumavam aparecer pessoas estranhas", contou o ex-jogador.

Com uma nova vida em solo norte-americano, Hakan Sukur ganha seu dinheiro como motorista de Uber e vendendo livros. 

"Não me resta nada no mundo. Erdogan me tirou tudo. Me tirou o direito à liberdade, o direito a me explicar, a me expressar, até o direito a trabalhar", completou Sukur.

Hakan Sukur é um dos maiores ídolos da história do Galatasaray e da seleção turca. Ele também jogou em outros grandes clubes europeus, como Inter de Milão, Torino, Parma e Blackburn.

    Veja Também

      Mostrar mais