Tamanho do texto

Jonathan Fabbro é acusado de ter abusado sexualmente de sua afilhada por anos. O jogador está preso preventivamente na Argentina

Jonathan Fabbro e Larissa Riquelme arrow-options
Reprodução/Instagram
Jonathan Fabbro e Larissa Riquelme

O paraguaio Jonathan Fabbro pode ser condenado a até 24 anos de prisão por abusar sexualmente de sua afilhada. O abuso teria durado por anos desde que a menina, agora com 11 anos de idade, tinha cinco. Preso preventivamente na Argentina, o jogador, que atuou por River Plate, Boca Juniors e Atlético Mineiro, entre outros clubes, conhecerá sua sentença na próxima quinta-feira.

A acusação pediu ao tribunal a condenação de Jonathan Fabbro por 24 anos, enquanto a promotoria indicou uma pena de 12 anos. O jogador de 37 anos foi preso no México em 2017, e extraditado para a Argentina.

"As provas demonstram a materialidade dos atos e a autoria do imputado, para o qual pedimos 24 anos de prisão ", disse o advogado da vítima, Gastón Marano, à agência de notícias "Télam".

Leia também: Homem que assediou russa na Copa com gritos de "b... rosa" processa TV Globo

Segundo peritos, a vítima "apresentava sintomas associadas à vitimização sexual e o baixo rendimento acadêmico, com depressão, anseidade, culpa, vergonha e hostilidade. A pena de Fabbro pode ser intensificada pela vítima ter menos de 13 anos, o que configura corrupção de menores.

A portas fechadas, o julgamento contou com mais de 20 depoimentos, incluindo um da modelo paraguaia Larissa Riquelme , que fez sucesso na Copa de 2010. Ela é namorada de Fabbro.