Tamanho do texto

Clube e jogador estão sendo acusados de fraude por conta da ausência do craque em um amistoso de pré-temporad realizado no país asiático

Cristiano Ronaldo arrow-options
Reprodução
Cristiano Ronaldo e Juventus são investigados

A Polícia Metropolitana de Seul, na Coreia do Sul, abriu nesta quinta-feira (1) uma investigação contra o craque Cristiano Ronaldo e a Juventus. Clube e jogador estão sendo acusados de fraude, após o português ter ficado no banco de reservas no amistoso da Velha Senhora contra as estrelas da K-League.

Leia também: Cristiano Ronaldo "vai para cima" de policial após invasão de fã em treino; veja

A partida contra os principais jogadores da liga sul-coreana foi realizada na última sexta-feira (26) e terminou 3 a 3. No entanto, Cristiano Ronaldo não entrou em campo e deixou os torcedores decepcionados.

De acordo com o jornal "As", a denúncia foi apresentada por advogados da empresa LKB & Partners. Mais de 2 mil torcedores estão exigindo o reembolso do ingresso por parte da The Fasta, agência que organizou o amistoso na Coreia do Sul e que também está sendo acusada de fraude.

Leia também: Justiça norte-americana não acusará Cristiano Ronaldo por estupro

"A K-League registra claramente nossa profunda indignação e decepção com o comportamento irresponsável da Juventus , e pedimos veementemente à Juventus que ofereça um sincero pedido de desculpas e explique o motivo da não comparência de Cristiano Ronaldo . [Ele] Não jogou nem por um minuto contrariando a garantia contratual de que jogaria por pelo menos 45 minutos. No entanto, a resposta da Juventus não ofereceu nenhum pedido de desculpas nem explicou o que exatamente aconteceu", escreveu a direção da K-League em um comunicado.