Tamanho do texto

Comandante Luigi Pescarolo pedia para uma jogadora da equipe nacional enviar fotos nas quais aparecesse nua

Técnico Luigi Pescarolo sentado
Reprodução
Técnico Luigi Pescarolo foi demitido da seleção equatoriana feminina por assédio

O técnico da seleção feminina do Equador, Luigi Pescarolo , foi demitido nesta segunda-feira (22) após uma jogadora da equipe nacional ter apresentado uma denúncia contra ele por assédio sexual.

Em um comunicado divulgado pela FEF (Federação Equatoriana de Futebol), a entidade explicou que demitiu o técnico "em prol de tranquilidade, confiança e seriedade " da equipe feminina do país.

Além disso, a organização afirmou ser contra "qualquer tipo de conduta" que "viola os direitos das pessoas".

"A denúncia que foi apresentada em uma promotoria contém acusações muito graves que deveriam ser investigadas conforme a lei, e por isso a federação oferece todos os recursos necessários para que as autoridades competentes consigam estabelecer a verdade e aplicar as medidas correspondentes", explicou a FEF.

De acordo com a imprensa equatoriana, uma das jogadoras da seleção, que não teve seu nome revelado, denunciou Pescarolo na última sexta-feira (19) à Promotoria de Pichincha, em Quito.

Segundo a atleta, o comandante pedia para ela enviar fotos nas quais aparecesse nua, além dele já ter invadido seu quarto em diversas ocasiões durante a concentração para os treinamentos visando o Sul-Americano de 2018.

Seleção feminina do Equador com as jogadoras abraçadas
FEF/Divulgação
Seleção feminina do Equador

Além de Pescarolo, o médico Héctor Bórquez e o preparador físico Tomás Arboleda também foram denunciados pela atleta e demitidos da seleção equatoriana por supostamente terem sido cúmplices de Pescarolo.

O treinador, por sua vez, declarou ao jornal equatoriano "El Universo", que entrará com um processo na Justiça contra a atleta e negou as acusações. Pescarolo também afirmou que uma médica e uma fisioterapeuta que foram afastadas da FEF estão "por vingança, financiando e promovendo calúnias" contra ele.

Na 62ª posição do ranking da Fifa, a seleção do Equador não se classificou para a Copa do Mundo feminina de 2019 sob o comando do técnico demitido. Sua única participação em Mundiais foi em 2015, no Canadá, mas foi eliminada na primeira fase após ser derrotada por Camarões (6x0), Suíça (10x1) e Japão (1x0).

    Leia tudo sobre: Futebol