Tamanho do texto

O clube italiano apresentou Castillejo, Bakayoko e Laxalt, que foi um dos destaques da seleção uruguaia na última Copa do Mundo

Laxalt, Castillejo e Bakayoko foram apresentados no Milan nesta sexta-feira (17)
Reprodução / Milan
Laxalt, Castillejo e Bakayoko foram apresentados no Milan nesta sexta-feira (17)

No último dia de janela para os clubes italianos, o Milan anunciou nesta sexta-feira (17) um pacote de reforços visando ao início da Série A .

Leia também: "Desesperado", Real Madrid separa R$ 1,3 bilhão para tirar Neymar do PSG

Por meio de um comunicado oficial, o Milan informou as chegadas de um dos destaques da última Copa do Mundo, o meio-campista uruguaio Diego Laxalt , ex-Genoa, e do atacante espanhol Samu Castillejo , ex-Villarreal.

Na última terça-feira (14), o Milan também anunciou o meio-campista francês Tiemoue Bakayoko , ex-Chelsea, cedido ao clube italiano por empréstimo válido até o final desta temporada. 

Os reforços inclusive já começaram a treinar em Milão nesta sexta-feira (17) e em breve poderão estrear pelo clube rossonero.


Leia também: Sem TV! Campeonato Italiano será transmitido somente por streaming no Brasil

No entanto, o Milan também informou as saídas em definitivo do atacante Gianluca Lapadula, que foi para o Genoa, e de Carlos Bacca, que continuará no Villarreal.

Milan movimentou a janela de transferências

O argentino Gonzalo Higuaín foi apresentado no Milan e recebeu a camisa 9
Divulgação/ACMilan
O argentino Gonzalo Higuaín foi apresentado no Milan e recebeu a camisa 9

Entre outros jogadores que chegaram ao tradicional clube da cidade de Milão estão: o goleiro Pepe Reina, os defensores Mattia Caldara e Ivan Strinic, o meio-campista Alen Halilovic e o atacante Gonzalo Higuaín.

Por sua vez, o zagueiro Leonardo Bonucci, o lateral Luca Antonelli, o meia Manuel Locatelli e os atacantes Nikola Kalinic e André Silva deixaram o clube.

Leia também: Campeonato Italiano tem jogos adiados após tragédia na cidade de Gênova

A estreia do Milan na Série A, que seria contra o Genoa, em Milão, foi adiada por conta do desabamamento da Ponte Morandi, em Gênova. O acidente provocou a morte de 38 pessoas, além de ter deixado 15 feridos, segundo o último balanço divulgado pelas autoridades.

    Leia tudo sobre: Futebol