Tamanho do texto

Após sair atrás, equipe de Maurizio Sarri conseguiu virar aos 48 do segundo tempo e traz diferença para a líder Juventus para quatro pontos

Com uma virada nos acréscimos, o Napoli derrotou o Chievo neste domingo por 2 a 1, pela 31ª rodada do Campeonato Italiano , no Estádio San Paolo, e se manteve vivo na briga pelo título da Série A, que não conquista desde 1990.

Leia também: Bayern de Munique goleia o Augsburg e conquista o Campeonato Alemão pela 28ª vez

Diawara comemora o gol da virada do Napoli sobre o Chievo aos 48 minutos do segundo tempo
Reprodução/Twitter/sscnapoli
Diawara comemora o gol da virada do Napoli sobre o Chievo aos 48 minutos do segundo tempo

Em uma partida de pouca inspiração do Napoli , os comandados de Maurizio Sarri abusaram do individualismo e da afobação perante uma equipe que luta contra o rebaixamento, mas conseguiram arrancar um resultado que deixa em aberto o desfecho da primeira divisão.

O jogo

O time napolitano teve uma grande oportunidade de sair na frente, aos cinco minutos do segundo tempo, em um pênalti sobre Dries Mertens. O próprio atacante belga foi para a cobrança, mas parou no goleiro Sorrentino.

Aos 28, o Chievo aproveitou uma falha na saída de bola napolitana e abriu o placar com Stepinski. Sem Hamsík, substituído pouco depois do intervalo, e com Insigne em atuação discreta, o Napoli foi para a pressão, porém o gol só saiu aos 44 do segundo tempo, com Milik, de cabeça.

O prejuízo era menor, mas o empate ainda deixava a Juventus com seis pontos de vantagem. Contudo, aos 48, Diawara recebeu cobrança de escanteio dentro da área e, com toda a calma, colocou a bola no ângulo de Sorrentino, sacramentando a virada.

Leia também: Água no chope! United vira sobre o City e evita título antecipado do rival

Alè Alè Alè 🙌🙌🙌🙌🙌🙌🙌 ⚽ #NapoliChievo 2-1 🇮🇹 #SerieATIM 💙 #ForzaNapoliSempre

Uma publicação compartilhada por SSC Napoli (@officialsscnapoli) em

Ficha técnica

Napoli 2 x 1 Chievo

Data: 8 de abril, domingo, às 10h (de Brasília)
Local: Estádio San Paolo, em Nápoles, na Itália
Árbitro: Gianluca Manganiello (ITA)
Auxiliares: Alessio Tolfo e Antonino di Lorio (ambos ITA)
Cartões amarelos: Mário Rui, aos 9'/2ºT e Insigne, aos 45'/2ºT (NAP) Depaoli, aos 12'/1ºT, Giaccherini, aos 10'/2ºT e Inglese, aos 32'/2ºT (CHI)
Gols: Stepinski, aos 28'/2ºT (0x1), Milik, aos 44'/2ºT (1x1) e Diawara, aos 48'/2º (2x1)
Napoli: Pepe Reina, Hysaj, Tonelli, Koulibaly e Mário Rui; Allan (Sielinski, aos 25'/2ºT), Diawara e Hamsik (Milik, aos 19'/2ºT); José Callejón, Insigne e Mertens (Rog, aos 50'/2ºT).
Técnico: Maurizio Sarri
Chievo: Sorrentino, Depaoli, Tomovic, Bani e Gobbi; Radovanovic, Bastien e Rigoni; Giaccherini (Léris, aos 42'/2ºT), Meggiorini (Stepinski, aos 7'/2ºT) e Inglese
Técnico: Rolando Maran

Leia também: Zagueiro do time mais antigo em atividade na França morre aos 18 anos

Com a vitória, o Napoli reduz a vantagem da Juve para quatro pontos, sendo que os dois times ainda farão um confronto direto, em Turim. O clube do sul da Itália tenta ganhar seu terceiro Scudetto - o primeiro sem Maradona -, enquanto a Velha Senhora busca um inédito heptacampeonato

    Leia tudo sobre: futebol