Tamanho do texto

Jovens atletas de River Plate e Independiente teriam sido alvo de esquema de prostituição no país. Cinco pessoas já foram presas

River Plate é um dos clubes envolvidos em escândalo sexual contra menores na Argentina
Site oficial
River Plate é um dos clubes envolvidos em escândalo sexual contra menores na Argentina

Um escândalo sexual contra menores de idade está abalando as estruturas do futebol argentino e dois dos clubes mais tradicionais do país estão no centro da polêmica: River Plate e Independiente .

Leia também: Rede de prostituição de menores devasta clube tradicional da Argentina

Na última quarta-feira, Maria Soledad Garibaldi, promotora de justiça responsável pelo caso de escândalo sexual , afirmou que ao menos sete menores teriam sido prostituídos e outros dez foram identificados como vítimas em potencial.

"A estrutura dessa rede de prostituição de menores de idade não funcionava apenas no Independiente. Existem outros clubes", disse Garibaldi. Além de Independiente e River Plate, as autoridades também investigam um possível caso em um terceiro clube, o modesto Temperley.

Leia também: Segurança filma suposto fantasma perturbando dentro de estádio; veja o vídeo

A Justiça também examina possíveis tentativas de aliciamento de jovens jogadores. "Muitas crianças foram contatadas, mas não caíram no esquema. Estamos investigando isso e estamos todos juntos nessa. As crianças, os pais e a lei", finalizou a promotora.

Até o momento, cinco pessoas foram presas por suspeita de fazer parte do esquema de prostituição na Argentina , sendo que uma delas é acusada de até cinco casos de abuso. Segundo as autoridades, as investigações podem levar a mais detenções nos próximos dias.

Quando começou

Independiente se assolou em um escândalo de prostituição infantil com jogadores da sua base
Site oficial
Independiente se assolou em um escândalo de prostituição infantil com jogadores da sua base

O caso teve suas primeiras notícias em março deste ano, quando os próprios dirigentes do Independiente apresentaram uma denúncia após alegações de que um jogador das divisões de base teria supostamente obrigado vários meninos com idades entre 14 e 16 anos a se prostituírem.

Um desses jovens atletas teria revelado tudo em uma sessão com o psicólogo do clube. Ele relatou ter sido abusado e ter feito sexo com homens em troca de dinheiro, além de afirmar que outros jogadores foram recrutados para a rede de prostituição por um sócio do clube.

Acusações sérias

O River Plate já se pronunciou e avisou que irá colaborar com as autoridades. Dante Majori, presidente da Comissão de Futebol Juvenil e Infantil da AFA (Associação do Futebol Argentina), declarou que todas as acusações serão levadas a sério.

"Queremos que isso seja investigado. Queremos contribuir com a lei para que os responsáveis por esses atos abomináveis sejam pegos", avaliou Majori.

Leia também: Messi tem medo de voltar à Argentina e revela o motivo

A AFA também disse que vai monitorar de perto as moradias onde geralmente vivem os atletas das categorias de base no país para evitar outro escândalo sexual desse tipo. Muitos são de famílias de baixa renda e vão para longe de suas casas para tentar a vida no esporte. Segundo as investigações, os abusadores teriam se aproveitado da vulnerabilidade econômica das vítimas.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.