Tamanho do texto

Por questões políticas, Hakan Sukur vive exilado nos Estados Unidos e não pode voltar à Turquia, seu país de origem

Hakan Sukur não volta à Turquia pois tem mandato de prisão e pode receber pena de morte, caso lei seja restabelecida
Reprodução
Hakan Sukur não volta à Turquia pois tem mandato de prisão e pode receber pena de morte, caso lei seja restabelecida

Autor do gol mais rápido em uma Copa do Mundo aos 11 segundos, Hakan Sukur é um ídolo do futebol da Turquia. Mas por conta de conflitos polícos e o rigoroso governo do atual presidente Recep Tayyip Erdogan, o ex-jogador não pode voltar ao seu país de origem. Caso volte, pode ser condenado à prisão perpétua e pena de morte.

Leia também: Julio Cesar revela atrito com José Mourinho: "Bati de frente com ele"

Viúvo desde 1999, sua esposa faleceu em um terremoto e seu pai está preso. Casou-se novamente anos mais tarde e teve três filhos. Hoje vive exilado nos Estados Unidos, já que em seu país natal, é acusado de insultar o presidente e se rebelar contra o governo. Apesar da pena de morte ter sido extinta na Turquia em 2004, Erdogan quer restabeler a lei que permite a execução penal.

Revelado pelo Sakaryaspor, teve passagens Galatasaray e Bursaspor. No futebol italiano defendeu o Torino, Parma e Inter de Milão, quando foi companheiro de Ronaldo Fenômeno. Aposentado desde o ano de 2008, trabalhou como comentarista esportivo e depois ainda entrou para o mundo político.

Leia também: Atriz pornô fará calendário sensual para ajudar clube falido

Foi deputado pelo AKP, Partido da Justiça e Desenvolvimento da Turquia . Religioso e conservador, é o mesmo partido de Erdogan. No entanto, manteve estristas relações com Fethullah Gulen, que pregava um movimento não-ideológico apolítico e que batia de frente com os princípios do presidente.

No ano de 2016, Sukur foi indiciado por insultar o presidente nas redes sociais. Embora em julgamento, tenha se defendido e alegado que sua intenção não era aquela, a promotoria afirmou que os tweets eram relacionados a Erdogan. Qualquer civil simpatizante do movimento promovido por Gulen estava sob suspeita e Sukur recebeu um pedido de prisão, sendo acusado de pertender a um grupo terrorista.

Leia também: Jogador do Villarreal é preso na Espanha acusado de roubo e sequestro

Jogador da NBA em risco

Enes Kanter, jogador do Oklahoma City Thunder
Reprodução
Enes Kanter, jogador do Oklahoma City Thunder

Em 2017, jogador turco Enes Kanter chegou a ser detido em um aeroporto na Romênia depois de ter tido seu passaporte cancelado pela embaixada da Turquia. O pivô do Oklahoma City Thunder alegou que o motivo seria sua posição política , já que é um crítico do governo do atual presidente de seu país de origem.

"A razão disso tudo é por causa das minhas visões políticas e o cara que fez isso é Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia. Ele é um homem mau e é o Hitler do nosso século. Então eu vou continuar postando, rezem por nós", disse o jogador em vídeo publicado na sua conta do Twitter.

Após as críticas, Kanter recebeu um mandato de prisão, acusado por fazer parte "de uma organização terrorista". A informação foi divulgada no jornal local The Daily Sabah , que apoia o governo do atual presidente Recep Tayyip Erdogan. Se a pena de morte for realmente restabelecida na Turquia, o atleta da NBA corre o mesmo risco que Hakan Sukur.

    Leia tudo sobre: futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.