Tamanho do texto

Entretanto, o hoje comentarista Jamie Carragher não concordou com a saída do brasileiro na janela de transferências do inverno europeu

Ídolo do Liverpool, onde jogou entre 1996 e 2013, Jamie Carragher, hoje comentarista da Sky Sports , opinou sobre a janela de transferências do inverno europeu, encerrada na última quarta-feira. O ex-zagueiro, é claro, falou sobre a  venda de Philippe Coutinho ao Barcelona por 120 milhões de euros (mais bonificações) e discordou do valor pago pelo brasileiro.

Leia também: Orlando City procurou Ganso para substituir Kaká, mas meia recusou, diz jornal

Ídolo do Liverpool, Jamie Carragher falou sobre a saída de Philippe Coutinho do clube
Divulgação
Ídolo do Liverpool, Jamie Carragher falou sobre a saída de Philippe Coutinho do clube

"Perdê-lo no meio da temporada é algo que eu não vou concordar. Philippe Coutinho não vale tudo isso, ele não é tão bom. Eu teria recebido 30 milhões a menos no verão para saber que o Liverpool o teria na segunda metade da temporada, pois ainda estamos na Copa da Inglaterra e Liga dos Campeões", afirmou o ídolo dos Reds.

Por outro lado, o ex-jogador acredita que a saída de Coutinho combinada com a não reposição, já que o clube contratou apenas o zagueiro Van Dijk, o mais caro da história dos zagueiros, pode ter sido um fator determinante para o desempenho do time nesta reta final de temporada.

Leia também: Árbitro que agrediu brasileiro no Campeonato Francês é suspenso por 3 meses

"Acho que o Liverpool vai terminar entre os quatro primeiros, mas teria uma chance melhor se Philippe Coutinho estivesse lá. Se você perde o seu melhor jogador, não há como afirmar que foi uma janela positiva, ainda mais em janeiro", opinou.

"Acho que todo torcedor do Liverpool, eu incluído, se sentiu ok quando Coutinho ficou no clube após a janela de verão. Pensei: 'Sabemos que ele vai na próxima temporada, então vamos aproveitar esses 12 meses, provavelmente como foi com Cristiano Ronaldo (Manchester United), Suárez...'. Sentíamos que isso iria acontecer", acrescentou.

Perguntado sobre a chance do brasileiro pedir para o técnico Jurgen Klopp para não jogar caso a transferência não acontecesse, Carragher lembrou que o melhor momento do meia-atacante da seleção brasileira com a camisa do Liverpool foi justamente antes da negociação.

"Isso foi o que Klopp estava insinuando. Ele sabe melhor do que ninguém, ele treina com Coutinho todos os dias e está o tempo todo com ele. O meu problema é que, quando ele ficou no verão, acho que suas melhores atuações pelo Liverpool vieram nos últimos três meses antes da janela de janeiro. Isso foi para manter o interesse do Barcelona após a Copa? Por que isso mudaria de janeiro até o fim da temporada?", questionou.

"Não deveríamos esperar que qualquer jogador saísse em janeiro. Acho que Coutinho também imaginou que fosse sair no meio do ano. Mas Jürgen Klopp tomou essa decisão – quem sabe se ele não teria sido uma influência ruim? Naqueles três meses ele não foi", finalizou o ex-atleta.

Leia também: Técnico do PSG achava que Lucas vazava informações à imprensa, diz jornal

Carreira

Aposentado desde 2013, Carragher se tornou ídolo do Liverpool, já que jogou toda sua carreira no clube. Foram mais de 700 partidas e cinco gols marcados em 17 anos de serviço. Entre os títulos, estão: Liga dos Campeões, Copa da Liga Inglesa, Copa da Inglaterra e outros.

    Leia tudo sobre: futebol