Tamanho do texto

Uruguaio acredita que o clube é mais importante que os dois: "O que conta é o objetivo do grupo. Temos que trabalhar e alcançar metas com o time"

Desde que Neymar chegou ao Paris Saint-Germain , em agosto do ano passado, a imprensa europeia publicou diversas notícias da relação do craque com o uruguaio Edinson Cavani, principalmente depois de uma discussão entre os dois para saber quem bateria um pênalti.

Leia também: "Neymar e Cavani sabem que precisam um do outro", diz treinador do PSG

Abraço entre Neymar e Cavani depois de o brasileiro dar passe para gol do companheiro
Fotos Públicas
Abraço entre Neymar e Cavani depois de o brasileiro dar passe para gol do companheiro

Em entrevista para o jornal uruguaio Ovación , Cavani garantiu que grande parte das notícias sobre sua relação com o brasileiro não eram verdadeiras ou foram aumentadas.

"Não há nada especial em tudo o que se falou. Aumentaram muitas coisas sobre o que aconteceu dentro do campo e do vestiário. É ali que essas coisas devem ficar, porque o futebol é assim", afirmou o artilheiro.

Leia também: PSG: Livro revela divisão do elenco após chegada de Neymar e Dani Alves

O problema para saber quem bateria pênaltis e faltas foi resolvido somente após o técnico Unai Emery intervir e definir o camisa 10 como batedor oficial da equipe. Para o uruguaio, o problema foi resolvido e o PSG está acima dos dois.

"Acreditam em tudo ou inventam histórias que não existem. Aqui, o que conta é o objetivo do grupo. Temos que trabalhar e alcançar metas com o time", continuou o artilheiro.

Por fim, o atacante se mostrou ansioso para disputar a Copa do Mundo da Rússia com o Uruguai. Ele ainda garantiu que espera voltar ao país natal com o troféu de campeão. "Sinceramente, vamos com o objetivo de ganhar. É sonho de todos os uruguaios", finalizou.

Leia também: "Eu e Neymar não precisamos ser amigos, somos profissionais", diz Cavani

Artilharia

Em 2017, Cavani foi um dos principais goleadores do mundo. Ao todo, foram 53 gols marcados, três a menos que Harry Kane, artilheiro máximo, em 62 jogos.

    Leia tudo sobre: futebol