Tamanho do texto

Para site, atacante brasileiro contou sobre infância complicada, início da carreira e relembrou partida onde adversário ameaçou quebrar suas pernas

Gabriel Jesus
Reprodução/Instagram
Gabriel Jesus

Gabriel Jesus já deixou de ser surpresa no Manchester City e se tornou realidade em muito pouco tempo, apesar de ter apenas 20 anos de idade. Entretanto, o caminho até atingir sucesso no futebol brasileiro, na Europa e na Seleção Brasileira foi lotado de obstáculos. Em entrevista para o The Players Tribune , o atacante contou histórias curiosas da carreira.

Leia também: Mbappé revela mensagens de Neymar que teriam influenciado sua ida ao PSG

O jovem relembra momentos cruciais da sua infância, começando pelo primeiro momento que se viu treinando em um time de futebol. Tudo se iniciou quando tinha apenas nove anos e, junto com um amigo, decidiu ir até um clube de futebol chamado Pequeninos e pedir para fazer parte do elenco. Gabriel Jesus revela que era apenas um campo de terra, com muita sujeira, ao lado de um presídio. Entretanto, lá ele conheceu José Francisco Mamede, treinador do clube, o qual se refere como herói.

Leia também: Manchester United de olho em dois reforços brasileiros

A várzea

No clube, Jesus conta que começou a disputar campeonatos e se destacar. Com boas atuações, foi jogar na várzea com 13 anos, mesmo enfrentando times com jogadores bem mais velhos que ele. No entanto, uma vez teve que enfrentar um clube mais conhecido. Todos ficaram surpresos e brincando com ele, devido a pouca idade, mas isso não abalou o pequeno Gabriel, que driblou o melhor marcador do time adversário e marcou um gol.

Lea também: Cristiano Ronaldo se irrita com elogios a Neymar e pode deixar o Real Madrid

Gabriel Jesus Pintura Jardim Peri
Reprodução
Gabriel Jesus Pintura Jardim Peri

A partir deste momento, todos chegavam de forma violenta quando pegava na bola, mas isso serviu como inspiração e o garoto fez grande jogada e serviu o companheiro para marcar. Neste momento, Gabriel Jesus lembra que o volante do time adversário falou: “Eu vou quebrar as tuas pernas se você tentar me driblar de novo”. E o que o moleque fez? Driblou novamente.

A partida foi para os pênaltis após empate em 2 a 2, e o time de Gabriel Jesus venceu nas penalidades. No final, ele teve que ser escoltado pelos companheiro de clube para não ser espancado no caminho do estacionamento.

Entretanto, a história não acaba neste momento. Ano passado, ao voltar para o Brasil no natal, teve que ir ao banco e reparou que o funcionário que recolhe os tickets do estacionamento estava o encarando. Era o mesmo adversário da várzea, mas dessa vez o que ele conta que a conversa foi diferente da primeira vez: "Eu ia mesmo quebrar as suas pernas. E agora você está jogando pelo meu time, cara! Eu te amo, mano! Eu não posso acreditar nisso. Você consegue imaginar se eu tivesse quebrado as tuas pernas?”, relembrou Gabriel Jesus.

    Leia tudo sobre: Futebol