Tamanho do texto

Clima no vestiário do time parisiense desde a chegada do brasileiro não é dos melhores, de acordo com "El Pais"

Neymar não vive um bom momento nos bastidores do PSG
Reprodução / Reuters
Neymar não vive um bom momento nos bastidores do PSG

O brasileiro Neymar começou muito bem sua jornada com a camisa do PSG , com gols e assistências que estão encantando os torcedores da equipe e da imprensa local. Fora de campo, porém, o atacante vive um momento conturbado, envolvido em algumas polêmicas que estão tirando o sono da diretoria do clube parisiense.

Leia também: Cavani rejeita R$ 3,7 milhões para abrir mão das cobranças de pênaltis

De acordo com o jornal "El Pais", Neymar se vê isolado no PSG depois de um mês de conflitos. O dono do clube, o catari Nasser Al-Khelaifi, chegou a oferecer R$ 3,7 milhões para Cavani abrir mão das batidas de pênalti e deixar a função para o brasileiro, mas o uruguaio rejeitou a oferta, tendo apoio da maioria dos seus companheiros de equipe. 

Vale lembrar que no duelo contra o Lyon, o camisa 10 pediu para bater uma penalidade, mas Cavani não deixou - e desperdiçou a cobrança. Antes dessa polêmica, o uruguaio queria cobrar uma falta da entrada da área, mas Daniel Alves tirou a bola das mãos do centroavante e entregou para Neymar fazer a finalização direta, também sem sucesso.

Neymar ou Cavani? Quem bate faltas e pênaltis no time do PSG?
Twitter/Reprodução
Neymar ou Cavani? Quem bate faltas e pênaltis no time do PSG?

A publicação ainda revela que, segundo fontes próximas ao PSG, Al-Khelaifi também enviou emissários para sondar Neymar, que foi convidado a esquecer os pênaltis. Por ser o "dono" da equipe, o brasileiro deveria agir com "magnanimidade", cedendo as cobranças de pênalti a Cavani, que, como centroavante, vive de gols. Mas o astro de 222 milhões de euros não entendeu a lógica.

No domingo retasado, o craque foi passear em Londres com seu jato particular e, ao voltar, na quarta-feira, criou um clima de tensão sem precedentes no clube francês. Al-Khelaifi, o técnico Unai Emery , o diretor esportivo Antero Henrique e os capitães Thiago Silva e Thiago Motta anunciaram a decisão inflexível de Cavani, irritando Neymar. Curiosamente, o brasileiro alegou dor no pé e ficou de fora do jogo conta o Montpellier (empate por 0 a 0).

Leia também: Neymar dá ultimato à diretoria do PSG e exige a saída de Cavani, revela jornal

Todos (ou quase todos) contra o brasileiro

O "El Pais" ainda destaca que o camisa 10 descobriu resistências inesperadas dentro do PSG. A hostilidade de Cavani é uma das sensações generalizada de seus colegas de time, especialmente dos mais veteranos. A chegada da estrela que estava no Barcelona poderia ferir o fair play financeiro da Uefa , fazendo com que o clube francês iniciasse um verdadeiro mercado de vendas dos atletas para equilibrar as finanças, o que não foi muito bem digerido pelo elenco.

Os "negociáveis" eram Di Maria, Pastore, Matuidi, Lucas Moura, Draxler, Ben Arfa, Aurier e Thiago Silva, entre outros nomes. Alguns estão entre os jogadores mais influentes da equipe nos últimos anos e essa atitude, segundo fontes, foi vergonhosa. Esses atletas foram informados que, devido à contratação do astro da seleção brasileira, o clube tinha a necessidade de vendê-los para obter receita e assim equilibrar as contas.

Leia também: Neymar e Cavani discutiram feio e quase trocaram socos no vestiário do PSG

Tanto que Matuidi, um dos líderes do grupo, se sentiu ofendido e forçou sua saída para a Juventus. Aurier também deixou o clube. Recentemente, surgiu a informação de que Neymar teria exigido a saída de Cavani do clube, e isso pode acontecer em janeiro ou ao final da temporada. O fato é que a chegada do brasileiro ao clube não deixou o clima no vestiário dos melhores.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.